A fé de Abraão (18)



Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque? Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou, e se cumpriu a Escritura, a qual diz: Ora, Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça; e: Foi chamado amigo de Deus. Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente - Tiago 2.21-24 

Nesta vida, sem dúvida, passamos por muitas dificuldades e provações. Algumas delas são um verdadeiro desafio à nossa fé. Mas para o cristão, vencer as provações obedecendo a Deus é uma grande prova de que a fé é viva e verdadeira. 

Tomemos como exemplo o patriarca Abraão. Deus o pôs à prova e ordenou para que ele sacrificasse seu único filho, Isaque. (Gênesis 22:1-14) Ao obedecer incondicionalmente a Deus, sua fé não ficou apenas na teoria, mas externou-se em ação e ele foi justificado. 

Mas antes que façamos confusão e entremos no enganoso caminho de que as obras salvam é necessário lembrar que o termo “justificado“ usado por Tiago não está no mesmo sentido empregado pelo apóstolo Paulo. A doutrina da justificação no sentido paulino remove a culpa do pecado e restaura o pecador a todos os direitos como filho de Deus. Ela está baseada nos méritos de Cristo. 


Desta forma, Tiago não está dizendo que Abraão foi justificado pelas obras no sentido de ser reconciliado com Deus. A verdade é que Abraão creu na Palavra de Deus muito antes de ser provado. Tiago faz referência a isso no verso 23, citando Gênesis 15.5-6 – “E creu Abrão no Senhor, e o Senhor imputou-lhe isto como justiça”. 

O que está sendo dito é que Abraão provou que era justificado. Ele recebeu divina aprovação. Sua fé foi viva porque ele obedeceu a Deus (Hebreus 11.8,9 e 17). O patriarca confiava que, apesar da estranha ordem de Deus, Isaque não sofreria mal – e se perdesse a vida seria ressuscitado. 

Deus, no último instante, não permitiu tal ato hediondo – mas o teste serviu para provar de que qualidade era a fé de Abraão. E ele passou no teste. Muitos anos antes ele teve sua experiência de fé. Mas não ficou em palavras, não cruzou os braços. Agiu. Saiu da sua terra, se dispôs a oferecer Isaque, e fez tudo aquilo que Deus queria que ele fizesse. 

Desafio 
E nós, estamos dispostos a obedecer a Deus e praticar nossa fé mesmo que não entendamos sua vontade e circunstâncias? Somos capazes de confiar em Deus?


Índice de artigos em Tiago

01 - Alegria nas provações
02 - Sabedoria nas provações
03 - Humildade nas provações
04 - Responsabilidade nas provações
05 - Rápido e demorado
06 - Expulsar e acolher
07 - Ouvir e praticar
08 - Fofoca: a síndrome da religião vazia
09 - A caridade na igreja
10 - O mundanismo é pior do que você imagina
11 - Igualdade e respeito na igreja
12 - Enxergando além das aparências
13 - A lei do amor
14 - A fé e o amor ao próximo
15 - Fé e obras
16 - Fé e ação
17 - Fé e obediência
18 - A fé de Abraão
19 - A fé de Raabe
20 - A maturidade cristã e o uso da língua
21 - Pela unidade da igreja
22 - O freio, o leme e a fagulha
23 - O poder aniquilador da língua
24 - A perversidade da língua
25 - A verdadeira sabedoria
26 - A sabedoria mundana
27 - A sabedoria que provém de Deus
28 - A batalha que você não deve entrar
29 - A oração que você não deve fazer
30 - Não seja amigo do seu inimigo
31 - A amizade que você não deve cultivar
32 - Três bênçãos
33 - Como você usa sua língua? Para benefício ou malefício?
34 - O que a fofoca revela sobre você
35 - "Pequeno" pecado, grande estrago
36 - A fragilidade da vida humana
37 - Se Deus quiser
38 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a miséria
39 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a frustração
40 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a destruição
41 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a degradação pessoal
42 - Seja paciente até a vinda de Jesus
43 - Seja paciente como o agricultor 
44 - Seja paciente como os profetas
45 - Seja paciente como Jó
46 - Sim, sim. Não, não.
47 - Exercitando a empatia

Tecnologia do Blogger.