Sociais

O poder aniquilador da língua




Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno. -  Tiago 3:6 


O que pode acontecer quando alguém não tem um mínimo de controle sobre a sua língua? Coisas ruins. Nossa capacidade de comunicação, quando mal utilizada, pode ser destrutiva e injusta. 

Destrutiva como o fogo, que consome tudo por onde passa. Assim são as palavras maldosas: se alastram como um incêndio que consome uma floresta em tempo de seca. Vão de boca em boca para destruir as reputações daqueles que são objeto da maledicência. 

Injusta a ponto de ser chamada de mundo de iniquidade. O mundo é algo que qualquer cristão geralmente considera como sendo “lá fora”, entretanto para muitos o mundanismo está dentro de suas próprias bocas. 

E tal destruição e injustiça não ficam contidas dentro da boca. Elas transbordam, contaminando nossas atitudes e relacionamentos. Sua fonte é o próprio fogo do inferno. Quantos estragos poderiam ser evitados se nós usássemos nossa língua de maneira construtiva e justa?

Provérbios 11:9
9 - O ímpio com a boca destrói o próximo, mas os justos são libertados pelo conhecimento
Para pensar
Alguém já disse que as palavras podem: aniquilar amizades; destruir casamentos; traumatizar crianças; arruinar reputações; provocar injustiças irreversíveis; afastar alguém de Deus; provocar mortes.

Como você tem usado sua língua? Que optemos por usá-la de maneira construtiva e justa, caso contrário, prestaremos contas a Deus. 

“Portanto, você, por que julga seu irmão? E por que despreza seu irmão? Pois todos compareceremos diante do tribunal de Deus. Porque está escrito: ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim todo joelho se dobrará e toda língua confessará que sou Deus’. Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus. Portanto, deixemos de julgar uns aos outros. Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão.” - Romanos 14:10-14

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus