Sociais

A lei do amor




Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazei bem; se, todavia, fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo arguidos pela lei como transgressores - Tiago 2.8,9 

Quando recebemos a Cristo como nosso Salvador entramos imediatamente no Reino de Deus e permanecemos sob sua autoridade. A lei régia, a lei suprema deste reino é o amor. Se agirmos de acordo com a lei do amor, estaremos agindo corretamente. A lei do amor nos capacita a enxergar as pessoas além das aparências.

Mas, se tratarmos as pessoas com parcialidade e favoritismo, julgando pelas aparências, não estaremos agindo com amor, mas sim cometendo pecado e quebrando essa lei. Seremos então infratores, transgressores da lei de Deus.


Nesse aspecto, não adianta aquela desculpa: Puxa eu faço tudo correto, só erro nisso! Preferir pessoas é um 'pecadinho'.

Veja o que Tiago diz:

Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça num só ponto, se torna culpado de todos. Porquanto, aquele que disse: Não adulterarás, também ordenou: Não matarás. Ora, se não adulteras, porém matas, vens a ser transgressor da lei - Tiago 2.10,11

Há uma diferença muito grande entre adultério e assassinato. Mas há uma semelhança, porque ambos tornam a pessoa culpada perante a lei de Deus.

Apesar de haver consequências diferentes para os nossos atos, não existe “pecado pequeno” ou “pecado grande”, todo e qualquer pecado é transgressão da lei. Pecar em um só ponto é pecar contra lei e contra quem legislou a lei, o nosso Deus.

Desta forma, não há desculpas para o pecado. O que nós fazemos de bom não justifica o que nós fazemos de mal. E quando obedecemos a Deus apenas naquilo que é conveniente, na verdade nós estamos desobedecendo a Deus. 

Estejamos conscientes que em nossa conduta estamos sendo avaliados por Deus. Se recusamos em usar de misericórdia e amor nos nossos relacionamentos, significa que não entendemos (ou não queremos entender) a realidade de pertencer ao Reino de Deus.

E você, vive debaixo da Lei do Amor? Em quantas de nossas conversas e mesmo no relacionamento com as pessoas estamos procedendo com amor e misericórdia?

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus