A perversidade da língua (24)




Pois toda a espécie de feras, de aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero. Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce. - Tiago 3:7-1


Desde os tempos antigos o ser humano consegue domar animais: feras, aves, répteis e animais marinhos. Entretanto, que contraste quando consideramos a língua! A língua nenhum homem pode controlar de maneira constante e perfeita. É mal incontido, difícil de reprimir.

As nossas palavras são instáveis. Mesmo quando acreditamos ter o domínio sobre elas, um pequeno descuido, e deixamos escapar a selvageria e a difamação.



A língua tem potencial tão perverso que nos lembra uma serpente carregada de veneno, comparação muito difundida na literatura judaica. Talvez porque as víboras matem justamente pela boca. Talvez porque no Éden nossos pais foram enganados pelas palavras mentirosas de uma serpente. O salmista já afirmava: “Aguçam a língua como serpente; sob os lábios têm veneno de áspide” – Salmo 140.3

Se não tomarmos cuidado a língua se torna tão perversa e dúbia que com ela bendizemos a Deus e amaldiçoamos as pessoas que são feitas à imagem e semelhança do Senhor. Nos tornamos seres contraditórios, quando deveríamos prezar pelas virtudes de maneira constante.

Ora se fomos feitos novas criaturas em Jesus, por que não apresentamos frutos coerentes com nosso modo de vida? Porque nossa fonte, apesar de limpa, jorra amargura para todos ao redor?

Para pensar
É extremamente difícil dominar a língua, controlar as palavras. Mas isso seria motivo para que desistamos? Não! Mesmo que isso seja impossível a nós, é possível a Deus.

Permita que o Espírito Santo trabalhe em sua vida, especialmente nesta área. Ele tem o poder de modificar nossos atos.


Índice de artigos em Tiago
01 - Alegria nas provações
02 - Sabedoria nas provações
03 - Humildade nas provações
04 - Responsabilidade nas provações
05 - Rápido e demorado
06 - Expulsar e acolher
07 - Ouvir e praticar
08 - Fofoca: a síndrome da religião vazia
09 - A caridade na igreja
10 - O mundanismo é pior do que você imagina
11 - Igualdade e respeito na igreja
12 - Enxergando além das aparências
13 - A lei do amor
14 - A fé e o amor ao próximo
15 - Fé e obras
16 - Fé e ação
17 - Fé e obediência
18 - A fé de Abraão
19 - A fé de Raabe
20 - A maturidade cristã e o uso da língua
21 - Pela unidade da igreja
22 - O freio, o leme e a fagulha
23 - O poder aniquilador da língua
24 - A perversidade da língua
25 - A verdadeira sabedoria
26 - A sabedoria mundana
27 - A sabedoria que provém de Deus
28 - A batalha que você não deve entrar
29 - A oração que você não deve fazer
30 - Não seja amigo do seu inimigo
31 - A amizade que você não deve cultivar
32 - Três bênçãos
33 - Como você usa sua língua? Para benefício ou malefício?
34 - O que a fofoca revela sobre você
35 - "Pequeno" pecado, grande estrago
36 - A fragilidade da vida humana
37 - Se Deus quiser
38 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a miséria
39 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a frustração
40 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a destruição
41 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a degradação pessoal
42 - Seja paciente até a vinda de Jesus
43 - Seja paciente como o agricultor 
44 - Seja paciente como os profetas
45 - Seja paciente como Jó
46 - Sim, sim. Não, não.
47 - Exercitando a empatia

Tecnologia do Blogger.