Sociais

A fragilidade da vida humana



Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros - Tiago 4:13 


Hoje se fala muito do controle próprio. Psicólogos e palestrantes motivacionais nos ensinam que tudo tem que estar sob a nossa direção. Basta se organizar, planejar, adaptar que nada sairá de nosso domínio.

Mas será que nós temos o controle que acreditamos possuir sobre a nossa vida? Com certeza não, afirma a Bíblia! 

Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, e qual a medida dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou -  Salmos 39:4  

A vida humana é frágil. Mas com frequência nos esquecemos desta realidade. As pessoas na época de Tiago também. Havia inclusive uma frase muito popular, usada pelos comerciantes judeus na época: Hoje vamos para tal cidade. Vamos ficar lá um ano e com certeza faremos um grande lucro! 

Essas pessoas detalhavam cada passo do seu futuro na mais absoluta confiança... em si mesmos. A jornada entre uma cidade e outra seria certamente segura. O ano seria ótimo. Nenhuma doença ou desastre poderia visitá-los. A aventura de negócios com certeza seria próspera, um sucesso! 

Veja que não há nada de errado em fazer planos. Todavia a fragilidade da vida e a incerteza quanto ao futuro deveriam fazer de nós pessoas mais dependentes de Deus. Mas aqueles homens faziam o contrário: ao planejarem seu futuro, colocavam Deus de lado. 

Qual lugar que Deus tem na sua vida, na sua família? Quando você planeja o futuro, o vestibular, a profissão, Deus tem a parte maior nessa equação? Quando você faz escolhas, Deus está no centro delas? Vamos admitir, na maioria das vezes a gente faz do nosso jeito. 

E quando fazemos isso, nos esquecemos da fragilidade de nossa vida. Ela é como vapor que logo se dissipa. 

Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. - Tiago 4:14 

A maioria das pessoas vive cerca de 70 anos. Ou seja, 25.550 dias. Parece bastante coisa, não é mesmo? Mas quando você compara esses 25 mil e quinhentos dias com a eternidade, o que são esses dias? 

São vapor. 

Nossa vida, por mais que pareça longa aqui na terra, é mero vapor... Sim, aquela neblina que aparece de manhã, mas logo vem o sol. A vida é assim. Dá impressão que vai ser longa, mas é transitória é curta! 

Os meus dias são como a sombra que declina, e eu, como a erva, me vou secando -  Salmo 102:11  



Lembra-te de que a minha vida é um sopro; os meus olhos não tornarão a ver o bem -  Jó 7:7  

Por causa desse motivo, explica Tiago, deveríamos depender menos de todas as coisas e mais de Deus. Porque se de fato pensarmos, veremos que não apenas o tempo não nos pertence. A vida não nos pertence. Os planos não nos pertencem. 

Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? -  1 Coríntios 6:19  
Para pensar
Quando reconhecemos a fragilidade de nossa vida, vamos depender mais de Deus. Vamos permitir o seu controle em todas as áreas.

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus