Não seja amigo do seu Inimigo (30)



Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus – Tiago 4.4

Alguém já lhe perguntou de que lado você está diante de um assunto ou opinião? É verdade que em algumas circunstâncias talvez consigamos manter certa neutralidade, mas em outras não podemos ser neutros. A própria neutralidade significa que assumimos um lado. 


Assim acontece na nossa vida com Deus. Não dá para ser amigo de Deus e também ser amigo do sistema de valores que está no mundo, que em sua essência faz oposição ao Criador. As duas coisas se contrapõe e não podem coexistir. É como dizer que “gelo quente” ou “fogo frio”. Desta forma, ser amigo de Deus é ser inimigo do mundanismo. Por outro lado, simpatizar, concordar e viver com esses valores pervertidos de nossa sociedade, significa que você não é aliado de Deus, mas se posicionou como amigo do mundo. 

O contexto desta oposição remonta o início de nossa própria história como seres humanos. Diferente da fantasia que anuncia o evolucionismo, de que somos fruto do acaso, o homem é um ser criado por Deus para viver em comunhão com Ele. O Senhor havia colocado limites ao primeiro casal, não permitindo que comessem de determinada árvore (Gênesis 2.17). Era uma questão de obediência à palavra de Deus. 

Mas o diabo levou nossos pais, Adão e Eva, a crerem que a ordem de Deus tinha sido muito rígida (Gênesis 3.1-4) e que isso escondia propósitos obscuros e não tão amigáveis. Note que o diabo tenta se colocar como amigo, como aliado do homem, mas na realidade o conduziu à queda. E ao pecar o homem se posicionou pelo diabo e se colocou em oposição a Deus.

Todavia o amor de Deus é maravilhoso! Ainda em Gênesis 3, ao confrontar o homem e o diabo, o Senhor mostra a realidade. Se o diabo quis se mostrar amigo, Deus estabelece soberanamente que somos inimigos de Satanás: “[Eu] porei inimizade entre ti [serpente, diabo] e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente” (Gênesis 3.15 – os destaques em colchetes são meus). 

Em Gênesis está claro de que lado devemos estar: é ao lado de Deus. Mas a velha serpente ainda continua agindo. Hoje o diabo alcança o homem moderno de diferentes formas, mas a regra sempre é a mesma, aproximar-se como um “amigo”. São os pensamentos e valores modernos que estão em oposição à Bíblia, tão adotados e populares nos meios universitários. É aquela “baladinha” onde drogas e bebidas são apresentadas como algo atrativo. É o individualismo, consumismo e amor ao dinheiro como estilo de vida, onde se ignora o outro. 

Mas como pode o diabo, que é mentiroso desde o princípio, ser nosso amigo? Como pode um ser que, na sua essência tem o desejo de matar, roubar e destruir querer algo de bom de nós? Ele deseja sim, por trás de uma aparente amizade, destruir nossas vidas, nossas famílias, e o propósito pelo qual Deus nos criou. 

Na sua vida de que lado você está? A inimizade que Deus estabeleceu lá no começo, entre o ser humano e o diabo é algo que você já percebeu e se posicionou? Não é possível ser amigo de Deus apenas crendo que ele existe. Isso até os demônios fazem e tremem! (Tiago 2.19). Para ser amigo de Deus é necessário entregar sua vida para Jesus, que é o único caminho, a única verdade, a verdadeira vida (João 14.6).

Existe uma luta, uma batalha sendo travada. E você precisa saber de que lado é necessário estar. Não seja amigo do seu inimigo, o diabo. Não espere o fim de sua vida para descobrir que tudo isso era verdade. Pela fé, creia e entregue sua vida a Jesus, hoje!


Índice de artigos em Tiago
01 - Alegria nas provações
02 - Sabedoria nas provações
03 - Humildade nas provações
04 - Responsabilidade nas provações
05 - Rápido e demorado
06 - Expulsar e acolher
07 - Ouvir e praticar
08 - Fofoca: a síndrome da religião vazia
09 - A caridade na igreja
10 - O mundanismo é pior do que você imagina
11 - Igualdade e respeito na igreja
12 - Enxergando além das aparências
13 - A lei do amor
14 - A fé e o amor ao próximo
15 - Fé e obras
16 - Fé e ação
17 - Fé e obediência
18 - A fé de Abraão
19 - A fé de Raabe
20 - A maturidade cristã e o uso da língua
21 - Pela unidade da igreja
22 - O freio, o leme e a fagulha
23 - O poder aniquilador da língua
24 - A perversidade da língua
25 - A verdadeira sabedoria
26 - A sabedoria mundana
27 - A sabedoria que provém de Deus
28 - A batalha que você não deve entrar
29 - A oração que você não deve fazer
30 - Não seja amigo do seu inimigo
31 - A amizade que você não deve cultivar
32 - Três bênçãos
33 - Como você usa sua língua? Para benefício ou malefício?
34 - O que a fofoca revela sobre você
35 - "Pequeno" pecado, grande estrago
36 - A fragilidade da vida humana
37 - Se Deus quiser
38 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a miséria
39 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a frustração
40 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a destruição
41 - Apegue-se ao dinheiro e encontre... a degradação pessoal
42 - Seja paciente até a vinda de Jesus
43 - Seja paciente como o agricultor 
44 - Seja paciente como os profetas
45 - Seja paciente como Jó
46 - Sim, sim. Não, não.
47 - Exercitando a empatia

Tecnologia do Blogger.