Como você usa sua língua? Para benefício ou malefício?


Irmãos, não faleis mal uns dos outros - Tiago 4.11

É muito comum em certa idade a criança querer saber o motivo das coisas. Assim também parece acontecer com nós adultos, especialmente nos assuntos espirituais, em que nossa dureza de coração se manifesta e nos obstrui a visão para entender e praticar as mais simples vontades de Deus.

Todos sabemos que não devemos falar mal de outras pessoas. Mas quase sempre nos pegando cometendo este erro. É uma luta controlar a língua.

Lembremos então de um dos motivos pelos quais devemos evitar tal coisa. Quando fomos salvos, quando nos convertemos, fomos transformados em filhos de Deus. Sendo agora filhos do mesmo Pai, somos também irmãos.

E irmãos não deviam ferir uns aos outros - sentido da expressão "não faleis mal" no grego. 

Deus nos deu uma capacidade fantástica que é a de se comunicar. Mas nós pervertemos a mesma quando a usamos para machucar as pessoas.  Não devemos ter prazer no erro ou na falha de outros irmãos. Não devemos divulgar coisas pessoais, ou mesmo expor as pessoas.

Não devemos caluniar, espalhando falsas histórias, ou fatos duvidosos, de alguém que disse que fulano ouviu, que sicrano sonhou, e outro acredito – enfim, todas essas coisas não devem acontecer no meio de gente que é de Deus, de gente que possui o Espírito Santo, de gente que foi redimida por Jesus.

Um exemplo de como a maledicência não tem nada a ver com cristãos é o que está escrito no capítulo 7 de Apocalipse.

Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro - Apocalipse 7:9-10

Esse texto fala da igreja redimida, de todo o povo de Deus, ali junto, adorando a Deus!

Mas imagine o seguinte. Se você pudesse aproximar aquela cena ao ponto de ouvir o que eles estavam falando. “Veja só quem foi salvo! Aquele sujeito chato da igreja! Xi! E aquele ali de trás, naquela fileira, como veio parar aqui um sujeito tão arrogante?". É um absurdo completo imaginar tal cena, não é mesmo? Pois quando estivermos diante de Deus não estaremos perdendo tempo com estas coisas passadas. 

Todavia o Reino de Deus já não está entre nós? Não temos a presença do Espírito Santo nos nossos corações? Veja então, que grande contradição caímos quando falamos mal uns dos outros. 

Para pensar
Nossa boca, nossa língua, nossa capacidade de comunicação devem ser usadas para servir ao Senhor e ao seu propósito. Devem ser usadas para o benefício das outras pessoas e não para o  malefício.

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Tecnologia do Blogger.