Marcos


As circunstâncias históricas
A redação de Marcos foi provavelmente a primeira em data entre os Evangelhos. Mas não devemos pensar que Mateus, Lucas e João vieram em seguida consultar o texto de Marcos e daí tirar alguns dados.

Deus tinha um desígnio preciso para cada um dos Evangelhos, e a inspiração do Espírito Santo presidiu à sua composição (confira João 21:25), trazendo-lhes elementos próprios a seu caráter particular.

Os Evangelhos são, pois, muito diferentes uns dos outros, mas apresentam uma maravilhosa harmonia de conjunto.

O evangelista Marcos
No Evangelho segundo Marcos, como em cada um dos três outros, sobressai a personalidade do autor. Marcos foi companheiro do apóstolo Pedro, a quem serviu fielmente, a ponto de ser designado por ele como seu filho (1 Pedro 5:13).

Alguns pensam que o evangelista Marcos é o jovem João Marcos, primo de Barnabé e companheiro de Paulo no começo de sua primeira viagem missionária (Atos 12:12; 13:13;15:37-39; Colossenses 4:10).

O fato é que Marcos viveu no coração da Igreja nascente e que seu contato demorado com o apóstolo Pedro qualificava-o particularmente para a redação a que o Espírito Santo o havia chamado.



A mensagem do seu Evangelho
Mateus fora encarregado de apresentar Jesus Cristo como Rei; coube a Marcos descrevê-Io como Servo; João foi incumbido de provar Sua divindade, e Lucas, de revelar Seu nascimento miraculoso e Suas credenciais genealógicas de Filho do homem. Marcos entra imediatamente no âmago do assunto, dedicando-se sobretudo a demonstrar o caráter do perfeito Servo do Senhor.

A simplicidade de sua linguagem acompanha a finalidade da mensagem. Algumas palavras aprecem aí muitas vezes, "logo", "imediatamente".

Essas palavras exprimem o nível do verdadeiro serviço, realizado espontaneamente, com presteza e sem demora. Foi assim que o Senhor Jesus viveu no meio dos homens.

Que exemplo para o servo Marcos, bem como para cada um dos futuros servos de Deus no mundo!

"Pois o próprio Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos" (Marcos 10:46).

Esse versículo é o texto-chave do Evangelho segundo Marcos. Ele exprime também o nível de consagração que o Senhor espera de todos os que Ele arrola como trabalhadores em Sua seara.



Jesus Cristo formando os doze
Mais que os três outros, o Evangelho de Marcos salienta a paciência do Mestre na preparação dos Seus doze discípulos.

Como nós também temos necessidade de ser preparados para o serviço de Deus, leiamos esses esplêndidos capítulos colocando-nos no lugar dos doze diante do Mestre, para descobrir, por nossa vez, a perfeição da Sua graça e de Seu amor.

E comecemos encontrando-o de novo nesse primeiro capítulo, onde Ele nos convida como aos pescadores da Galiléia: "Vinde após Mim, e Eu vos farei pescadores de homens", (Marcos 1:17).

Tecnologia do Blogger.