Provérbios


O autor
Salomão herdou de Davi, seu pai, um reino populoso e extenso, cujos limites atingiam as margens do Eufrates e os confins do deserto.

Sentindo-se incapaz de assumir tal responsabilidade, orou: "Agora, pois, ó SENHOR meu Deus, Tu fizeste reinar a Teu servo em lugar de Davi, meu pai: não passo de uma criança, não sei como conduzir-me. Teu servo está no meio do Teu povo que elegeste; povo grande, tão numeroso que se não pode contar.

Dá, pois, ao Teu servo coração compreensivo para julgar a Teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?" - 1 Reis 3:7-9.



A sabedoria de Salomão
Esse pedido foi muito agradável a Deus, que lhe respondeu além de toda a expectativa: "Deu também Deus a Salomão sabedoria, grandíssimo entendimento e larga inteligência como a areia que está na praia do mar.

Era a sabedoria de Salomão maior que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.

Era mais sábio do que todos os homens, mais sábio do que Etã, ezraita, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol; e correu a sua fama por todas as nações em redor. Compôs três mil provérbios, e foram seus cânticos mil e cinco" - 1 Reis 4:29-32.

Os Provérbios são atuais
Não é necessário ser a rainha de Sabá para aproveitar essa instrução. Que dizer do número de homens e mulheres que dela se têm beneficiado já por 3000 anos?

Essa excepcionai sabedoria do rei era um dom do Soberano dos céus. Os que põem em prática essas máximas inspiradas retiram delas bênção divina.

A variedade dos assuntos
Elas têm sido provadas na experiência da vida. Nada têm de antiquadas; pelo contrário, traçam uma linha de conduta perfeitamente reta àqueles que hoje querem viver na integridade e no temor de Deus. A atualidade dinâmica dos Provérbios de Salomão é uma prova de sua inspiração divina.

Observar-se-á que os capítulos 25 a 29 desse livro contêm provérbios colecionados três séculos mais tarde pelo povo de Ezequias; mas, à parte os dois últimos capítulos, compostos por Agur e Lemuel (dois autores dos quais nada se sabe por não serem mencionados em outros lugares nas Escrituras), o terceiro livro poético foi inteiramente composto por Salomão.

Ele tratou de um grande número de assuntos. Salomão não era um especialista, confinado ao exercício de uma só disciplina:
"Discorreu sobre todas as plantas, desde o cedro que está no Líbano até o hissopo que brota no muro; também falou dos animais e das aves, dos répteis e dos peixes" - 1 Reis 4:33.
Algumas provas dessa ciência aparecem nos Provérbios, quando trata do instinto dos animais (30:24-28), do átomo (8:26), da meteorologia (30:4), do globo terrestre (8:27-31), etc. 



Mas seus preceitos morais continuam sendo o essencial de sua mensagem. Algumas vezes são máximas distintas, relativas a domínios muito diferentes; outras vezes muitos versos da mesma passagem são consagrados a um assunto particular. Exemplos:

  • a mulher estranha (7:6-27)
  • o homem de bem (12:1-14)
  • o insensato (26:1-12)
  • o preguiçoso (26:13-16)
  • o contencioso (26:17-28)
  • a mulher virtuosa (31: 10-31 \ etc.)

O valor prático desses ensinamentos é inegável. Alguns os tem compreendido tão bem que fizeram dos Provérbios seu livro de cabeceira ou seu calendário mensal, reservando um de seus 31 capítulos para cada dia do mês. Excelente exemplo...!

ÍNDICE

Tecnologia do Blogger.