Gálatas



O autor
Provavelmente o apóstolo Paulo escreveu esta carta de Corinto, quando passou três meses na Grécia (Atos 20:5), no fim de sua terceira viagem missionária, antes, pois, de sua prisão em Jerusalém.

Os destinatários
Paulo estimava particularmente os gálatas, pequeno povo vindo da Gália (Ásia Menor), porque eles tinham ouvido o Evangelho por seu intermédio em circunstâncias muito particulares.

Anos antes, quando de sua segunda viagem missionária, o apóstolo atravessava essas regiões da atual Turquia (Atos 16:6), quando teve de parar, provavelmente devido a uma enfermidade dos olhos.

Nessa ocasião ele pregou aos gálatas a Palavra de Deus, e eles a receberam com alegria, manifestando grande benevolência para com o servo de Deus (Gálatas 4:13-15).

Os motivos da Epístola
Mas após sua partida da Galácia, falsos irmãos espalharam a confusão no espírito dos recém-convertidos, querendo obrigá-los a afastar-se da simplicidade da fé e sujeitá-los à escravidão da lei de Moisés.



Nos seis capítulos desta Epístola o apóstolo mostra que apoiar-se sobre a lei e praticar a circuncisão, na esperança de alcançar por meio dela a justificação, é tornar vãs a obra de Cristo e a graça de Deus.

O tema central
Entretanto, o apóstolo discerne o fator oculto que permitiu que a confusão se instalasse entre os gálatas: orgulho do coração natural, que quer a todo custo produzir obras para merecer o céu. Por isso ele apresenta a Cruz de Cristo como o remédio divino para esse mal.

As palavras chaves da Epístola: "Crucificado com Cristo" (2:20), trazem a solução a numerosos problemas que surgem na vida do crente em nossos dias; assim cada passagem desta Epístola pode ser aplicada à nossa experiência.

Tecnologia do Blogger.