Colossenses


Arco entre as ruínas de Hierápolis."... muito se preocupa por vós, pelos de Laodicéia e pelos de Hierápolis..." - Colossenses 4:13

A origem da Epístola aos Colossenses
Não é certo que Paulo se tenha detido, durante suas numerosas viagens, nesta pequena cidade da Ásia Menor, próxima de Éfeso (Atos 19) e de Laodicéia (confira Colossenses 2:1 ;4:16 e Apocalipse 3:14).

Epafras, um dos companheiros de trabalho de Paulo (Colossenses 1:7), parece ter tido um papel extremamente importante na fundação da Igreja de Colossos.

Depois de ter exercido ali seu ministério, foi para Roma, talvez prisioneiro dos emissários de César. Lá reuniu-se a Paulo e tornou-se seu companheiro de prisão, o que não o impediu de continuar a lutar em oração a favor de seus antigos "paroquianos" (Colossenses4:12).

Os crentes de Colossos
Nos tempos gloriosos da Igreja primitiva, não havia catedrais, os crentes reuniam-se clandestinamente na casa de algum deles que fosse firme e suficientemente consagrado para correr este risco.

Em Colossos, era a casa de Filemom e de sua esposa Áfia (Filemom 2), que acolhia o "rebanho" confiado a Arquipo, sucessor de Epafras (Filemom 2; Colossenses 4:17).

Nessa época e nesse quadro está também colocada a tocante carta de Filemom, igualmente redigida pelo apóstolo em sua cela em Roma, a respeito de Onésimo, o antigo escravo reabilitado (ver Epístola a Filemom).



O motivo da Epístola
Atribulado pelos cuidados que lhe davam as Igrejas (2 Coríntios 11:28), Paulo aproveitava todas as ocasiões para exortar os crentes próximos ou distantes, que tinham muita necessidade de conselhos.

Ora, Epafras era portador de notícias alarmantes; os colossenses estavam expostos a dois graves perigos: um certo misticismo, inspirado nas filosofias pagãs (Colossenses 2:8-15), e um gênero de ascetismo tendente a assimilar o cristianismo a uma religião de ordenanças e interdições (Colossenses 2:16-23).

Como Tiquico, "Amado irmão e fiel ministro" (Colossenses 4:7), devia dirigir-se a Éfeso (Efésios 6:21-22), o apóstolo encarregou-o de uma breve carta destinada aos cristãos de Colossos: 4 capítulos de riqueza e profundidade excepcionais.

O tema da Epístola
A Pessoa de Cristo é a mensagem central da carta aos Colossenses. Em menos de 100 versículos o Nome de Cristo aparece 56 vezes. Ele é a solução para todos os problemas dos colossenses... Como aos de inumeráveis crentes depois deles. Ele deve ter "em tudo a primazia" (Colossenses 1:18). Eis os principais pontos desse ensinamento:

  • O Evangelho de Cristo - 1:1-11
  • A divindade de Cristo - 1:12-23
  • As aflições de Cristo - 1:24-2:3
  • A morte com Cristo - 2:4-23
  • A ressurreição com Cristo - 3:1-11
  • A paz de Cristo - 3:12-15
  • A palavra de Cristo - 3:16-17
  • Os servos de Cristo - 3:18-4:18

Tecnologia do Blogger.