2ª Tessalonicenses


O Arco de Galério em Tessalônica

As circunstâncias de sua redação
Paulo permaneceu um ano e seis meses em Corinto (Atos 18:11), onde o Senhor reservara para Si "muito povo" (Atos 18:10). Mas sua atividade transbordante não o monopolizava a ponto de negligenciar as outras Igrejas que acabava de fundar.

Ele dava continuamente graças a Deus pelos tessalonicenses (2 Tessalonicenses 1:3). Ele se alegrava com os progressos dessa Igreja, mas como sabia também os perigos a que estava exposta, sentiu a necessidade de lhe escrever uma segunda carta antes de sair de Corinto.

Esta Epístola volta aos termos da primeira, acrescentando-lhe algumas advertências particularmente solenes.



O caráter da Epístola
Era certo os tessalonicenses prepararem-se para a trombeta do arrebatamento. Mas alguns deles ultrapassando o pensamento do apóstolo, achavam que o dia do Senhor já era chegado (2:2) e que não precisavam mais trabalhar para ganhar a vida honestamente (3:6-15).

Paulo retifica essas interpretações errôneas, de um lado descrevendo os sinais da aparição do Senhor (1:7,8), de outro lado anunciando os acontecimentos que deverão preceder a Sua vinda (2:3-12).

Esta última passagem é particularmente importante, porque revela as características do Anticristo: "O qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus... ostentando-se como se fosse o próprio Deus" (2:4).

O plano da Epístola
Os tessalonicenses dignos do reino - 1:1-5
Do arrebatamento - 1:6-10
Da vocação - 1:11-12

Advertidos quanto ao Anticristo - 2:1-12

Firmados pela santificação - 2:13-17
Pela fidelidade do Senhor - 3; 1-5
Pelas instruções apostólicas - 3:6-18

ÍNDICE

Tecnologia do Blogger.