Salmos



Os Salmos na história
De todos os livros da Bíblia nenhum é mais popular. Os 4.000 cantores estabelecidos por Davi entoavam os Salmos no templo de Salomão, sob a experiente direção de Asafe, de Hemã e de Jedutum (1 Crônicas 23:5 e 25:1).

Os filhos do cativeiro fizeram uma coletânea desses cantos para o segundo templo.

E que dizer dos milhares de cristãos de todos os séculos que neles encontram conforto, inspiração, coragem e o segredo da vitória em tempos de solidão, privação ou perseguição, bem como durante as épocas gloriosas dos despertamentos espirituais?

Os diversos autores da coleção dos Salmos
Dos 150 Salmos, 73 são atribuídos ao rei Davi, que foi também o autor principal dos Salmos anônimos, em número de 49.

Esses cânticos exprimem ora sofrimento, ora alegria, e refletem as circunstâncias da vida movimentada do filho de Jessé: rejeitado por Saul, errante nos desertos e montanhas de Israel, depois aclamado rei pelas 12 tribos e por fim terminando os dias na glória de seu reino.

No mesmo período, Asafe, chefe dos cantores de Davi, compôs 12 Salmos. Depois Salomão escreveu, por sua vez, os Salmos 72 e 127.

Houve em seguida os 12 cânticos dos filhos de Coré, porteiros do templo, que entoavam os louvores a Deus na casa do Senhor (confira 1 Crônicas 25:1 e 26:1) e o cântico de Etã, o ezraita (Salmo 89).



Datas da coleção dos Salmos
Salmo 90 é da autoria de Moisés, no século XIV A.C. O Salmo 137 foi composto durante o cativeiro, nas margens do rio da Babilônia.

Isso quer dizer que a coleção dos Salmos formou-se progressivamente, no curso dos nove primeiros séculos da história nacional de Israel; mas seu desenvolvimento principal corresponde à época de glória do reino de Israel sob os reinados de Davi e Salomão.

O sentido etimológico e o título dos Salmos
Em grego a palavra "Psalmos" (plural "psalmoi") aparece 7 vezes no Novo Testamento (Lucas 20:42; 24:44; Atos 1:20; 13:33; 1 Coríntios 14:26; Efésios 5:19; Colossenses 3:16).

Ela designa um poema cantado com acompanhamento de instrumentos musicais. No original o titulo hebraico da coleção significa: livro de louvores.

Certas epígrafes conferem a diversas categorias de Salmos um sentido particular:

  • cântico (hebraico "shir"), exemplo Salmo 30;
  • salmo (hebraico "mizmor"), exemplo Salmo 3;
  • hino (hebraico "mictam"), exemplo Salmo 16;
  • salmo didático, (hebraico "maskil"), literalmente instrução, exemplo Salmo 32.

O caráter de certos Salmos
Há 7 Salmos que insistem com o crente para confessar seu pecado e pedir perdão a Deus (Salmos 6, 32, 38, 51, 102, 130, 143); são chamados Salmos de arrependimento.

Em contraste, os Salmos 113 a 118 e 136 têm sido denominados os Salmos de aleluia, porque neles predomina a nota de adoração, eram executados durante a celebração da Páscoa (confira Mateus 26:30 e Marcos 14:26).



Os Cânticos dos degraus, ou de romagem (Salmos 120 e 134), descrevem a marcha ascendente do crente; foram, muito provavelmente, cantados pelos peregrinos que voltavam do exílio após o cativeiro babilônico.

Citamos ainda os 7 Salmos alfabéticos (25, 34, 37, 111, 112, 119, 145). Começam no original pelo "aleph" hebraico, e cada estrofe começa com as letras seguintes do alfabeto hebraico.

Os poemas da época bíblica não rimavam como os versos da literatura moderna, mas o ritmo das sílabas era cuidadosamente regulado; e a progressão do ensinamento didático podia ser sublinhada pelo movimento ascendente do alfabeto.

Assim, no texto hebraico, os oito primeiros versículos do Salmo 119 começam cada um pela letra oito seguintes pela letra “Aleph”, oito seguintes pela letra "beth", etc.

Os Salmos messiânicos
Ainda que alusões muito numerosas sejam feitas profeticamente a Jesus Cristo nos 150 Salmos, 18 dentre eles têm sido especialmente designados Salmo messiânicos, porque são, antes de tudo, consagrados aos sofrimentos do Salvador (22, 41, 69, etc.) e à glória da qual serão seguidos (2, 24, 45, 110 etc).

Eis aqui a lista completa deles: Salmos 2, 8, 16, 22, 23, 24, 40, 41, 45, 68, 69, 72, 87, 89, 97, 102, 110 e 118. Acrescentamos ainda que o Novo Testamento traz 74 citações diretas do livro dos Salmos.

A divisão do livro
Os 150 Salmos são divididos em 5 coleções. Muitos servos de Deus os têm designado pelos nomes dos 5 livros de Moisés. Por que? Um paralelo impressionante põe em realce a maravilhosa harmonia das Escrituras. Limitar-nos-emos a citar aqui um exemplo típico para cada seção.



Título e exemplos de paralelos
1ª seção
(Gênesis) = Salmos 1 a 41 = o homem (Salmo 8);


2ª seção
(Êxodo) = Salmos 42 a 72 = os cativos (Salmo 42);

3ª seção
(Levítico) = Salmos 73 a 89 = o santuário (Salmo 73);

4ª seção
(Números) = Salmos 90 a 106 = a marcha no deserto (Salmo 106)

5
ª seção
(Deuteronômio) = Salmos 107 a 150 = a Palavra de Deus (Salmo 119)

Tecnologia do Blogger.