Miquéias


A época
Miquéias viveu no século 8º A.C. Perto de 200 anos já se haviam passado desde a cisão entre as dez tribos do norte, conduzidas pelo rei Jeroboão, e as duas tribos do sul, que permaneceram leais à casa de Davi.

O reino de Judá conservou-se parcialmente fiel ao Senhor, continuando a servi-lo no templo de Jerusalém; o mesmo não aconteceu com o reino de Samaria, que se tomou o antro dos sacerdotes idolatras e das cerimônias pagas.



A mensagem
Contemporâneo dos profetas Isaias e Oséias, Miquéias dirige-se tanto ao reino do norte (Israel), que será em breve levado ao cativeiro pelo rei da Assíria, como ao reino de Judá, ao qual o Senhor concede ainda um prazo sob o reinado do íntegro rei Ezequias.

Sua mensagem faz alternar os raios da ira de Deus com os vestígios da misericórdia do Senhor. E, no momento mais inesperado, Miquéias revela o grande segredo que Deus lhe confiara: Belém será o lugar do nascimento terrestre do Filho de Deus, cuja origem remonta aos dias da eternidade (Miquéias 5:2).

Seu livro pode ser dividido em três seções, começando cada uma delas por uma proclamação:

  • "Ouvi, todos os povos..." - 1:2-2:1
  • "Ouvi, agora vós, cabeças de Jacó, e vós, chefes da casa de Israel...”- 3:1-5:15
  • "Ouvi, montes... fundamentos da terra..." - 6:2-7:20

Tecnologia do Blogger.