Apocalipse 6.5-6 - O 3° Selo - O Cavalo Preto: A Fome


Por Ray Summers 

Apocalipse 6.5-6
5 - Quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizendo: Vem! Então, vi, e eis um cavalo preto e o seu cavaleiro com uma balança na mão.
6 - E ouvi uma como que voz no meio dos quatro seres viventes dizendo: Uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho.

Aberto o terceiro selo, a terceira criatura vivente fez a chamada, e eis em cena um homem montando um cavalo preto, a atravessar silenciosamente o palco. Traz em sua mão uma balança.

Uma voz vinda do palco, do meio das quatro criaturas viventes, disse: "Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho." 

Tudo isto identifica o terceiro cavaleiro como sendo a Fome. Nos tempos de guerra escasseia o alimento, e ele é racionado e pesado para cada família.

Os preços dos gêneros de primeira necessidade se elevam assustadoramente; triplica ou decuplica o preço do trigo para o pão, do óleo, do vinho. 

Uma medida de trigo era em geral a ração diária do trabalhador. Em tempo de guerra custaria doze vezes mais que em tempos normais.

Ao mesmo tempo, um dia de trabalho só daria para se comprar oito medidas de cevada, quando se precisavam de vinte e quatro. 

As substâncias de valor, nutritivo desapareceriam dos mercados, por causa da ganância dos negociantes.

O óleo e o vinho, que são luxo e não coisas de primeira necessidade, correriam em abundância para exasperar ainda mais os homens ao verem-nos abundar para aqueles que em suas mãos só têm uns poucos grãos de trigo e passam fome. (Moffat, Expositor´s Greek Testament, V, p. 390) 

Sim, a fome sempre vem na esteira da guerra.

ÍNDICE

Tecnologia do Blogger.