57 - O Movimento Evangélico na Inglaterra


III. O PROTESTANTISMO NA GRÃ-BRETANHA

A - A INGLATERRA
Verificaram-se três grandes movimentos na vida religiosa da Inglaterra durante o século XIX e que ainda são poderosos.

Podemos chamá-los de:
(1) o Evangélico;
(2) o da Igreja Larga ou Liberal;
e (3) o Movimento Anglo-Católico.

Todos eles têm exercido muita influência na vida religiosa americana.



1. Movimento Evangélico

A força deste movimento
No início do século, o Movimento Evangélico foi o de maior poder na vida relígiosa da Inglaterra. Foi uma continuação da influência do reavivamento do século precedente.

Era representado na Igreja Inglesa pelo Partido Evangélico, constituído dos mais eminentes ministros e leigos e dominavam o grupo das Igrejas Livres (ou não-conformistas).

A religião pessoal e a vida eclesiástica desenvolveram-se ao máximo em virtude do fervor, do entusiasmo resultante do reavivamento. As obras de filantropia e o trabalho missionário encontraram a mais alta expressão pratica nessa época.

Seu caráter religioso
As características notáveis do Movimento Evangélico eram duas: eficiente e agressiva atividade no serviço cristão, e intensa piedade pessoal.

Um exemplo desse tipo temos em Wilberforce, cuja grande obra pertence ao século anterior e a este de que tratamos. Profunda devoção, e sincera piedade e interesse pela Bíblia, foram características dos Evangélicos.

Não obstante haver homens de notável cultura entre eles, os Evangélicos não estavam principalmente interessados em assuntos teológicos. O seu objetivo principal era o uso prático das verdades cristãs, a vida de piedade acima das doutrinas.

As idéias religiosas a que deram mais ênfase no reavivamento do século XVIII, foram: o amor de Deus em Cristo, a Salvação mediante a Fé, a expiação realizada por Cristo, o novo nascimento ou a necessidade de regeneração.



Os evangélicos e as questões eclesiásticas
Os evangélicos da Igreja da Inglaterra eram totalmente leais à sua igreja e aceitavam o seu governo episcopal.

Muitos, porém, desejavam cooperar com os Conformistas, com os ministros e igrejas destes últimos. O interesse fundamental dos Evangélicos não estava na igreja com seus ritos e organização.

Consideravam a pregação do Evangelho mais importante do que os sacramentos. Não dispensavam muita atenção ao ritualismo. Mantinham, assim, a posição do antigo partido da "Igreja Baixa". Eram legítimos protestantes, que colocavam a Bíblia acima do ensino da igreja.

O Movimento Evangélico continuou a ser a maior força religiosa na Inglaterra por todo esse século. Criou vida religiosa pessoal de profundo zelo, uma consciência sensível aos nacionais, zelo e interesse pelo bem público, muitíssimas obras de caridade e um interesse sempre crescente pelo trabalho missionário.

Dentro da Igreja da Inglaterra, ao fim desse século, o espírito evangélico era menos intenso do que no início do mesmo, não obstante, ainda era bastante vigoroso. Nas igrejas livres, tal espírito era a influência dominante da vida dessas igrejas.

Por Robert Hastings Nichols

ÍNDICE

A preparação para o Cristianismo

01 - A contribuição dos Romanos, Gregos e Judeus
02 - Como era o mundo no surgimento do cristianismo

A fundação e expansão da Igreja
03 - Jesus e sua Igreja
04 - A Igreja Apostólica Até o Ano 100

A Igreja antiga (100 - 313) 
05 - O mundo em que a Igreja vivia (100 - 313)
06 - Características da Igreja Antiga (100-313)

A Igreja antiga (313- 590) 
07 - O mundo em que a Igreja vivia (313 - 590)
08 - Características da Igreja Antiga (313-590)

A Igreja no início da Idade Média (590 - 1073) 
09 - O mundo em que a Igreja vivia (590-1073)
10 - Características da Igreja no início da Idade Média 
11 - O cristianismo em luta com o paganismo dentro da Igreja

A Igreja no apogeu da Idade Média (1073 - 1294) 
12 - A Igreja no Ocidente - O papado Medieval - Hildebrando
13a - Inocêncio III
13b - A Igreja Governa o Mundo Ocidental
14 - A guerra da Igreja contra o Islamismo - As cruzadas 
15 - As riquezas da Igreja
16 - A organização da Igreja
17 - A disciplina e a lei da Igreja Romana
18 - O culto da Igreja
19 - O lugar da Igreja na religião
20 - A vida de alguns líderes religiosos: Bernardo, Domingos e Francisco de Assis
21 - O que a Igreja Medieval fez pelo mundo
22 - A igreja Oriental

Decadência e renovação na Igreja Ocidental (1294 - 1517)

23 - Onde a Igreja Medieval falhou
24 - Movimentos de protesto: Cataristas, Valdeneses, Irmãos
25 - A queda do Papado
26 - Revolta dentro da igreja: João Wycliff e João Huss
27 - Tentativas de reforma dentro da Igreja
28 - A Renascença e a inquietude social como preparação para a Reforma

Revolução e reconstrução (1517 - 1648) 
29 - A Reforma Luterana
30 - Como Lutero se tornou reformador
31 - Os primeiros anos da Reforma Luterana
32 - Outros desdobramentos da Reforma Luterana
33 - A Reforma na Suíça - Zuínglio
34 - Calvino - líder da Reforma em Genebra
35 - A Reforma na França
36 - A Reforma nos Países Baixos
37 - A Reforma na Escócia, Alemanha e Hungria

O cristianismo na Europa (1648 - 1800)
43 - A França e a Igreja Católica Romana
44 - A Igreja Católica Romana e a Revolução Francesa
45 - O declínio religioso após a Reforma
46 - O Pietismo
46 - A Igreja Oriental
47 - A Regra Puritana
48 - Restauração
49 - Revolução
50 - Declínio Religioso no começo do século 18
51 - O Reavivamento do Século 18 e seus resultados
52 - Os Pactuantes (Covenanters)
53 - O Século 18 na Escócia
54 - O Presbiterianismo na Irlanda

O Século 19 na Europa
55 - O Catolicismo Romano
56 - O Protestantismo na Alemanha, França, Holanda, Suíça, Escandinávia e Hungria
57 - O Movimento Evangélico na Inglaterra
58 - O Movimento Liberal
59 - O Movimento Anglo-Católico
60 - As Igrejas Livres
61 - As Igrejas na Escócia: despertamento, descontentamento e cisão
62 - As missões e o cristianismo europeu

O Século 20 na Europa
63 - História Política até 1935
64 - O Catolicismo Romano
65 - O Protestantismo no Continente
66 - A Igreja da Inglaterra
67 - As Igrejas Livres 
68 - A Escócia
69 - A Igreja Ortodoxa Oriental
70 - Outros países orientais
71 - O Movimento Ecumênico

O cristianismo na América
72 - As primeiras tentativas
73 - As Treze Colônias
74 - Reconstrução e reavivamento após a Guerra da Independência
75 - O Século 19 até 1830
76 - 1830 - 1861
77 - 1861 - 1890
78 - 1890 - 1929

Tecnologia do Blogger.