07 - O mundo em que a Igreja vivia (313 - 590 A.D)


1 – O MUNDO EM QUE A IGREJA VIVIA
O quarto e o quinto séculos viram a continuação do declínio do império romano e finalmente a sua queda no ocidente. 

Constantino governou o império a partir de 323 com energia e sabedoria. Transferiu a capital para a sua nova e belíssima cidade de Constantinopla (Istambul). 

Depois dele, verificou-se novamente a divisão de autoridade até Teodósio o qual, já governando no oriente obteve o poder total que manteve de 392 a 395. 

Foi ele o último a manter o domínio de todo o mundo romano. Depois dele, houve duas linhas de imperadores, os do oriente e os do ocidente, com as capitais em Constantinopla e em Roma.

Durante todo esse tempo o império vinha-se esfacelando internamente enquanto se acentuavam os ataques externos dos bárbaros. 

Em 373 verificou-se em Adrianópolis uma das mais decisivas batalhas do mundo, em que os visigodos que habitavam o Baixo Danúbio derrotaram os romanos sob o comando de Valêncio e mataram este imperador.


Depois desses eventos, os visigodos, sob as ordens de Alarico, procederam ao saque de Roma em 410. Seguiram-se várias outras conquistas de várias tribos germânicas, que arrebataram uma boa parte do império.

Os visigodos estabeleceram um reino na Espanha e outro no sudeste da França e oeste da Alemanha; os borgúndios se espalharam pelo sudeste da França; os francos dominaram o norte da França, e os anglo e saxões se apossaram da Inglaterra.

No oeste somente a Itália permaneceu sob a autoridade imperial. Esta foi apenas uma sombra pois por muitos anos os verdadeiras governantes e dominadores tinham sido os líderes do exército germânico os quais levantavam ou derrubavam os imperadores.

Finalmente, em 476 general germânico Odoacro destronou Rômulo Augusto, o último imperador romano do ocidente e ocupou o governo.

Muito antes disto várias partes do império ocidental já se encontravam em anarquia que se prolongou muito depois do século VI.

As tribos germânicas que se apoderaram de partes do império começaram a guerrear entre si. Não surgiu nenhum governo forte semelhante ao de Roma e o ocidente europeu caiu na miséria e no caos.

No oriente, os imperadores mantiveram seu poder em Constantinopla; não obstante, sofreram ataques externos e enfraquecimento interno.

Muitos deles governaram efetivamente os seus domínios no oriente europeu, ocidente da Ásia e nordeste da África.


Um deles, Justiniano, (527-556), foi um dos maiores imperadores romanos. Retomou muito do antigo território que o império controlava no Mediterrâneo, e no seu governo a civilização se desenvolveu substancialmente.

Depois dele, embora o império ainda permanecesse, não foi, todavia, tão próspero. Não obstante haver por tanto tempo dois imperadores, o império não era considerado dividido; era-o somente o seu governo.

Os povos o consideravam como um único império romano e ambos os governos, como imperadores romanos.

Depois da queda;; do ocidente os monarcas de Constantinopla pretendiam ser os únicos governantes do império romano.

Por Robert Hastings Nichols

ÍNDICE

A preparação para o Cristianismo

01 - A contribuição dos Romanos, Gregos e Judeus
02 - Como era o mundo no surgimento do cristianismo

A fundação e expansão da Igreja
03 - Jesus e sua Igreja
04 - A Igreja Apostólica Até o Ano 100

A Igreja antiga (100 - 313) 
05 - O mundo em que a Igreja vivia (100 - 313)
06 - Características da Igreja Antiga (100-313)

A Igreja antiga (313- 590) 
07 - O mundo em que a Igreja vivia (313 - 590)
08 - Características da Igreja Antiga (313-590)

A Igreja no início da Idade Média (590 - 1073) 
09 - O mundo em que a Igreja vivia (590-1073)
10 - Características da Igreja no início da Idade Média
11 - O cristianismo em luta com o paganismo dentro da Igreja

A Igreja no apogeu da Idade Média (1073 - 1294) 
12 - A Igreja no Ocidente - O papado Medieval - Hildebrando
13 - Inocêncio III
13 - A Igreja Governa o Mundo Ocidental
14 - A guerra da Igreja contra o Islamismo - As cruzadas
15 - As riquezas da Igreja
16 - A organização da Igreja
17 - A disciplina e a lei da Igreja Romana
18 - O culto da Igreja
19 - O lugar da Igreja na religião
20 - A vida de alguns líderes religiosos: Bernardo, Domingos e Francisco de Assis
21 - O que a Igreja Medieval fez pelo mundo
22 - A igreja Oriental

Decadência e renovação na Igreja Ocidental (1294 - 1517)

23 - Onde a Igreja Medieval falhou
24 - Movimentos de protesto: Cataristas, Valdeneses, Irmãos
25 - A queda do Papado
26 - Revolta dentro da igreja: João Wycliff e João Huss
27 - Tentativas de reforma dentro da Igreja
28 - A Renascença e a inquietude social como preparação para a Reforma

Revolução e reconstrução (1517 - 1648) 
29 - A Reforma Luterana
30 - Como Lutero se tornou reformador
31 - Os primeiros anos da Reforma Luterana
32 - Outros desdobramentos da Reforma Luterana
33 - A Reforma na Suíça - Zuínglio
34 - Calvino - líder da Reforma em Genebra
35 - A Reforma na França
36 - A Reforma nos Países Baixos
37 - A Reforma na Escócia, Alemanha e Hungria

O cristianismo na Europa (1648 - 1800)
43 - A França e a Igreja Católica Romana
44 - A Igreja Católica Romana e a Revolução Francesa
45 - O declínio religioso após a Reforma
46 - O Pietismo
46 - A Igreja Oriental
47 - A Regra Puritana
48 - Restauração
49 - Revolução
50 - Declínio Religioso no começo do século 18
51 - O Reavivamento do Século 18 e seus resultados
52 - Os Pactuantes (Covenanters)
53 - O Século 18 na Escócia
54 - O Presbiterianismo na Irlanda

O Século 19 na Europa
55 - O Catolicismo Romano
56 - O Protestantismo na Alemanha, França, Holanda, Suíça, Escandinávia e Hungria
57 - O Movimento Evangélico na Inglaterra
58 - O Movimento Liberal
59 - O Movimento Anglo-Católico
60 - As Igrejas Livres
61 - As Igrejas na Escócia: despertamento, descontentamento e cisão
62 - As missões e o cristianismo europeu

O Século 20 na Europa
63 - História Política até 1935
64 - O Catolicismo Romano
65 - O Protestantismo no Continente
66 - A Igreja da Inglaterra
67 - As Igrejas Livres
68 - A Escócia
69 - A Igreja Ortodoxa Oriental
70 - Outros países orientais
71 - O Movimento Ecumênico

O cristianismo na América
72 - As primeiras tentativas
73 - As Treze Colônias
74 - Reconstrução e reavivamento após a Guerra da Independência
75 - O Século 19 até 1830
76 - 1830 - 1861
77 - 1861 - 1890
78 - 1890 - 1929
Tecnologia do Blogger.