44 - A Igreja Católica Romana e a Revolução Francesa


D - A IGREJA CATÓLICA ROMANA E A REVOLUÇÃO FRANCESA

A França hostiliza a Igreja C. Romana
Quando a Revolução rebentou (1789), a Assembléia que representava o povo, demonstrou amargo desagrado e hostilidade para com a Igreja Católica Romana. 

As causas dessa atitude vinham operando desde muitos anos. A perseguição contra os protestantes tornou o povo desgostoso e fê-lo sentir horror por uma instituição cujos líderes foram os causadores de tais barbaridades. 

Muitos patriotas franceses consideravam a Igreja como inimiga do espírito de lealdade nacional, porque o seu clero colocava a autoridade do Papa acima da autoridade do governo.

Além disso, o século XVIII viu, na França, o desenvolvimento da dúvida e a negação das verdades do cristianismo. Isto naturalmente causou indiferença ou oposição ao grande representante do cristianismo, naquele país, a Igreja Católica Romana. 

Por mais estranho que pareça, este ceticismo contribuiu, em grande parte, para acabar com a perseguição ao protestantismo. Homens que não tinham a fé cristã, condenavam, naturalmente, o uso da força para que uma forma de cristianismo tentasse destruir a outra.

Possivelmente a maior causa da hostilidade à Igreja papal foi sua enorme riqueza e o uso egoísta que ela fazia de tão grandes bens.

A situação econômica era bem difícil, especialmente para a grande massa da população pobre, que já estava arruinada por impostos pesados e cruéis. 

Mas as riquezas dessa igreja eram usadas principalmente para sustentar a imponência do seu alto clero, que era luxurioso e preguiçoso, e em muitos casos, imoral. 

Os párocos, os únicos membros do clero que serviam ao povo, eram miseravelmente pagos. Tudo isto contribuiu para encher o povo de indignação.


Como os governos revolucionários trataram a Igreja
A primeira legislatura da Revolução, a Assembléia Nacional (1789 – 1790), confiscou as propriedades da Igreja Romana e vendeu boa parte delas para enfrentar as necessidades nacionais. 

A Assembleia, estabeleceu completa liberdade religiosa. Aboliu as ordens monásticas e reorganizou completamente a Igreja Católica Romana, deixando-a apenas nominalmente sujeita ao Papa.

Finalmente, não só a Igreja Papal mas o próprio cristianismo foi objeto do ódio público. Isto foi devido, em parte, ao desenvolvimento da incredulidade, e, de outro lado, pelo fato de muitos julgarem a Igreja Romana e o Cristianismo como coisas idênticas, e culpavam a religião por todos os males dessa igreja.

Em 1793, foi abolido o culto cristão, negada formalmente a existência de Deus, e estabelecido o culto da Deusa Razão. O domingo, ou Dia do Senhor, foi substituído por um dia em cada dez, para descanso e diversões.

Todavia povo se opôs a tudo isto. Em 1795, foi restabelecido, pelo governo, o culto cristão. Todas as agremiações religiosas tiveram permissão de exercer formas de culto, contanto que se mantivessem sem auxílio do governo. 

Este acordo foi quebrado por Napoleão que possuía suas próprias ideias acerca das relações entre a Igreja e o Estado.



Por Robert Hastings Nichols

ÍNDICE


A preparação para o Cristianismo

01 - A contribuição dos Romanos, Gregos e Judeus
02 - Como era o mundo no surgimento do cristianismo

A fundação e expansão da Igreja
03 - Jesus e sua Igreja
04 - A Igreja Apostólica Até o Ano 100

A Igreja antiga (100 - 313) 
05 - O mundo em que a Igreja vivia (100 - 313)
06 - Características da Igreja Antiga (100-313)

A Igreja antiga (313- 590) 
07 - O mundo em que a Igreja vivia (313 - 590)
08 - Características da Igreja Antiga (313-590)

A Igreja no início da Idade Média (590 - 1073) 
09 - O mundo em que a Igreja vivia (590-1073)
10 - Características da Igreja no início da Idade Média 
11 - O cristianismo em luta com o paganismo dentro da Igreja

A Igreja no apogeu da Idade Média (1073 - 1294) 
12 - A Igreja no Ocidente - O papado Medieval - Hildebrando
13a - Inocêncio III
13b - A Igreja Governa o Mundo Ocidental
14 - A guerra da Igreja contra o Islamismo - As cruzadas 
15 - As riquezas da Igreja
16 - A organização da Igreja
17 - A disciplina e a lei da Igreja Romana
18 - O culto da Igreja
19 - O lugar da Igreja na religião
20 - A vida de alguns líderes religiosos: Bernardo, Domingos e Francisco de Assis
21 - O que a Igreja Medieval fez pelo mundo
22 - A igreja Oriental

Decadência e renovação na Igreja Ocidental (1294 - 1517)

23 - Onde a Igreja Medieval falhou
24 - Movimentos de protesto: Cataristas, Valdeneses, Irmãos
25 - A queda do Papado
26 - Revolta dentro da igreja: João Wycliff e João Huss
27 - Tentativas de reforma dentro da Igreja
28 - A Renascença e a inquietude social como preparação para a Reforma

Revolução e reconstrução (1517 - 1648) 
29 - A Reforma Luterana
30 - Como Lutero se tornou reformador
31 - Os primeiros anos da Reforma Luterana
32 - Outros desdobramentos da Reforma Luterana
33 - A Reforma na Suíça - Zuínglio
34 - Calvino - líder da Reforma em Genebra
35 - A Reforma na França
36 - A Reforma nos Países Baixos
37 - A Reforma na Escócia, Alemanha e Hungria

O cristianismo na Europa (1648 - 1800)
43 - A França e a Igreja Católica Romana
44 - A Igreja Católica Romana e a Revolução Francesa
45 - O declínio religioso após a Reforma
46 - O Pietismo
46 - A Igreja Oriental
47 - A Regra Puritana
48 - Restauração
49 - Revolução
50 - Declínio Religioso no começo do século 18
51 - O Reavivamento do Século 18 e seus resultados
52 - Os Pactuantes (Covenanters)
53 - O Século 18 na Escócia
54 - O Presbiterianismo na Irlanda

O Século 19 na Europa
55 - O Catolicismo Romano
56 - O Protestantismo na Alemanha, França, Holanda, Suíça, Escandinávia e Hungria
57 - O Movimento Evangélico na Inglaterra
58 - O Movimento Liberal
59 - O Movimento Anglo-Católico
60 - As Igrejas Livres
61 - As Igrejas na Escócia: despertamento, descontentamento e cisão
62 - As missões e o cristianismo europeu

O Século 20 na Europa
63 - História Política até 1935
64 - O Catolicismo Romano
65 - O Protestantismo no Continente
66 - A Igreja da Inglaterra
67 - As Igrejas Livres 
68 - A Escócia
69 - A Igreja Ortodoxa Oriental
70 - Outros países orientais
71 - O Movimento Ecumênico

O cristianismo na América
72 - As primeiras tentativas
73 - As Treze Colônias
74 - Reconstrução e reavivamento após a Guerra da Independência
75 - O Século 19 até 1830
76 - 1830 - 1861
77 - 1861 - 1890
78 - 1890 - 1929

Tecnologia do Blogger.