Romanos 8.13 em poucas palavras


“Porque, se vocês viverem de acordo com a natureza humana, vocês morrerão espiritualmente; mas, se pelo Espírito de Deus vocês matarem as suas ações pecaminosas, vocês viverão espiritualmente.” – BLH.

Em lugar nenhum a Bíblia ensina que os cristãos estão isentos das tribulações e dos fenômenos naturais que se abatem sobre a terra. O que ela ensina é que o cristão pode enfrentar as tribulações, as crises, as calamidades e o sofrimento pessoal com um poder sobrenatural de que uma pessoa sem Cristo não dispõe.

Os primeiros cristãos conseguiram viver com seus corações cheios de alegria em meio aos sofrimentos, problemas e angústias. Eles compreenderam o sofrimento por Cristo não como um peso ou falta de sorte, mas como uma grande honra e uma evidência de que Cristo os chamara para testemunhar dele através do sofrimento. Jamais se esqueceram pelo que o próprio Cristo passou para a salvação deles.

Assim, sofrer pela causa do seu nome era entendido mais como um presente do que como uma cruz. Os cristãos podem se regozijar na tribulação porque têm valores eternos em vista. Quando as pressões são fortes demais, os cristãos olham para além da situação presente, olham para as glórias do céu.

Pensar na vida futura com suas prerrogativas e alegrias faz com que os sofrimentos presentes pareçam mais suaves e mais breves.


Oração:

Querido Pai celestial, ajuda-me a olhar além das aflições e tribulações de nossa época e antegozar a herança reservada para nós no céu. Em Jesus. Amém.

-----------------------------------------
Gilberto Bueno Filho, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2001. Pós-Graduação em Ética, Cidadania e Subjetividade pela Escola Superior de Teologia em 2007. É fundador e editor do blog familiafariabueno.
Tecnologia do Blogger.