Tempos difíceis - O egoísmo

Charge via Rabix

"Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas..." - 2 Timóteo 3.1,2

Os homens serão egoístas, afirma Paulo. A palavra philautos no grego pode ser traduzida como os homens serão amigos de si mesmos.

“Mas até aqui não há novidade nenhuma”, poderá alguém dizer – “Os homens sempre tem sido egoístas em toda a historia. Esse não é um fenômeno que acontece em períodos determinados e acabam – é algo ordinário, comum”. Sim, é verdade.

Mas é também verdade que há épocas em que esse egoísmo presente no ser humano não ser pode manifestar totalmente porque a cultura e a sociedade muitas vezes o freiam. São tempos onde o egoísmo é considerado como uma coisa abominável, feia, ruim - e aí surge um código de comportamento geralmente aceito para que os homens não cultivem o amor a si próprios.

Um exemplo disso é o Natal. Já percebeu que nessa época a sociedade secular muda o discurso e de certo modo a prática? Torna-se mais solidária. Em época de natal parece que a sociedade barra temporariamente esse egoísmo, e há campanhas de diversos tipos. Entretanto, a intensidade de tal atitude dura apenas no natal.

E assim se aplica à história. Há épocas em que não existem freios e o código de comportamento social se rompe – homens e mulheres manifestam sem rodeios o egoísmo. A partir daí se aceita conscientemente o egoísmo como meio de vida e se fala dele como algo natural. São períodos em que palavras como abnegação, sacrifício e altruísmo são evitadas e extirpadas do vocabulário e vivência de muitos.

Creio que hoje enfrentamos um período assim. As pessoas buscam a si mesmas, a autorrealização desenfreada, o que acaba produzindo uma ideologia que se tem por verdadeira. A filosofia de nosso tempo é: “eu faço o que me agrada e ninguém tem nada a ver com isso. A opinião dos outros não me importa.” São tempos difíceis porque as pessoas não têm mais amigos. São amigas de si mesmo e buscam apenas o seu interesse.

Como deve ser o comportamento do crente em tempos assim? Deixemos a própria Palavra de Deus responder:
"Ora nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo, visando o que é bom para edificação. Porque também Cristo não se agradou a si mesmo, mas como está escrito: Sobre mim caíram as injúrias dos que te injuriavam." - Romanos 15:1
 "Mas ele nos concede graça maior. Por isso diz a Escritura: "Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes" - Tiago 4.6
--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004.
É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Tecnologia do Blogger.