Sociais

Tempos difíceis - A ingratidão

   Charge via Rabix

A gratidão é o reconhecimento ao bem que alguém faz a nós. Já a ingratidão é o ato hostil, ou mesmo a indiferença em relação a quem nos ajuda. E assim é a vida do ingrato, ele não reconhece a os benefícios que recebe do próximo ou de Deus. Esquece facilmente daquilo que recebeu.

Estamos vivendo dias de ingratidão? Com certeza sim! Evidência disso é se dá nos relacionamentos nos mais variados níveis.

Quantos empregados se esforçam para fazer um trabalho bem feito, até melhor do que exigido, e o que ouvem de seus patrões? “Não fez mais do que a obrigação!”.


Quantos filhos desonram e desobedecem a seus pais, humilhando-os e os fazendo sofrer, até mesmo abandonando-os. Esquecem-se das noites em claro, dos remédios e de todo o cuidado com criação e educação que seus pais lhe deram.

Quantos que blasfemam ou simplesmente se dizem ateus, sendo que recebem diariamente das bênçãos de Deus, como a saúde, o alimento, a família e a própria vida? Outros ao receberem benefícios nem agradecem a Deus, preferem acreditar em “sorte” ou “coincidência”.

Por isso que a ingratidão anda em alta. Há uma mentalidade de que tudo o que as pessoas fazem é parte das suas obrigações em fazer. E talvez pensem assim até com respeito a Deus. Ou o que significaria o "Eu exijo! Eu determino" que muitas igrejas ensinam seus fiéis a bradar ferozmente ao Todo Poderoso?

A Bíblia nos adverte que a ingratidão é um dos passos ou etapas que afastam as pessoas de Deus. Veja como isto é sério! Ingratidão e impiedade são coisas que geralmente andam juntas!

O apóstolo Paulo afirma: “...porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu”. (Romanos 1.21)

Já no evangelho de Lucas observamos que a gratidão envolve a diferença entre estar simplesmente curado e ser realmente salvo. Dos dez leprosos que Jesus curou apenas um voltou para agradecer, para dar glória a Deus. Este foi salvo. Os outros só a cura física receberam. (Lucas 17.17-19)

É importante pensarmos nas nossas vidas, em quanto somos agradecidos. Porque no momento em que começarmos a esquecer de agradecer, significa que estamos nos tornando insensíveis e incapazes de reconhecer e perceber o sustento que Deus nos proporciona e a ajuda que recebemos de outras pessoas.

E você, caro leitor, tem levado uma vida de gratidão?

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004.
É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus