Tempos difíceis - Os inimigos do bem (14)

Charge via Rabix

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos 
difíceis, pois os homens serão... inimigos do bem... 
2 Timóteo 3.1,3 

Há muito tempo atrás fiquei sabendo de uma mulher que por sua honestidade e caráter foi discriminada. Tudo começou quando foi verificar o saldo de sua conta bancária e percebeu que lá constava uma quantia absurdamente alta. A sua atitude foi firme. Ela não usou o dinheiro. Simplesmente conversou com o banco alertando do equívoco. 

O banco corrigiu o engano, mas o saldo ‘moral’ na cidade ficou negativo. Elogios, admiração? Que nada! Imediatamente aquela senhora, por onde passava, foi chamada de "tonta" e "burra" por não ter aproveitado a oportunidade de se enriquecer com dinheiro alheio.

Além de refletir o lado ruim da cultura do brasileiro de ‘levar vantagem em tudo’, isso mostra também como hoje as pessoas não apenas são más, elas vão vão além, são inimigas do bem. 


E o que dizer do vandalismo? Em 2010 foi noticiado que o vandalismo causa prejuízos milionários nas grandes cidades. Só em Campinas, naquela altura, gastava-se R$ 60 mil mensais na manutenção de placas destruídas por vândalos.

Ainda na reportagem dizia que no Maranhão as pessoas ficam sem energia elétrica frequentemente, pois os vândalos dão tiros nos transformadores. Há pouco tempo em Itatinga (SP), vários túmulos do cemitério e parte do pátio de uma escola foram destruídos por “pura diversão”. 

Por trás disso tudo está a clara inversão de valores. Antigamente as pessoas tinham como heróis aquelas pessoas que possuíam religiosidade e virtudes. Hoje, quais são os “heróis” que recebem a atenção da mídia? Artistas propositalmente drogados e envolvidos em toda espécie de lascívia, “humoristas” desbocados e sem limites, ladrões, corruptos, traficantes, etc. 

A palavra grega aphilagathos que o apóstolo Paulo usa em 2 Timóteo 3.3 transmite exatamente a realidade descrita acima, de gente que faz oposição ativa contra o bem. Repele, afasta e tenta afugentar a bondade, o amor e seus sinônimos.

Pode até ser que haja um desejo de bem, mas é de bem-estar. Entretanto, praticar o bem ao próximo está cada vez mais raro. Talvez as pessoas façam por algum tempo, mas algumas vão obrigadas e contrariadas, ou quem sabe, já visualizando à frente qual ganho ou vantagem terão em contrapartida. 

Uma vez que o mundo é relativista e tem dificuldade de discernir entre o bem o mau, ou mesmo, inverte tal realidade, a Bíblia define tudo isso de maneira clara: devemos praticar o bem, sabendo que não terá tido por inocente aquele que optar pelo mal.

Em outras palavras, quem é inimigo do bem, talvez não saiba, mas é também inimigo de Deus. "Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que põem as trevas por luz, e a luz por trevas, e o amargo por doce, e o doce por amargo!" - Isaías 5:20 20

E nós, quais atitudes temos tomado? Somos de fato embaixadores do Reino de Deus vivendo e transmitindo o amor? O que está por trás de nossas atitudes bondosas? Interesses ou o verdadeiro amor?

Por Andrei de Almeida Barros

Tempos difíceis - índice de artigos
01 - A jactância
02 - A avareza
03 - O egoísmo
04 - A blasfêmia
05 - A arrogância
06 - A desobediência aos pais
07 - A ingratidão
08 - A irreverência
09 - A desafeição
10 - Os implacáveis
11 - A calúnia
12 - A falta de domínio próprio
13 - A Crueldade
14 - Os inimigos do bem
15 - A traição
16 - Os atrevidos
17 - Os que inflam seus egos
18 - Os amigos dos prazeres
19 - A falsa piedade
Tecnologia do Blogger.