Sociais

O ofício real de Cristo


Nas duas últimas edições refletimos brevemente sobre os ofícios sacerdotal e profético de Cristo. Na presente reflexão, abordaremos seu ofício real. No período coberto pelo Antigo Testamento, existiam reis que governavam a nação de Israel; todavia, no Novo Testamento, Cristo se encarna para revelar seu caráter real. A seguir, veremos resumidamente algumas características de seu reinado.


1. É um reinado prometido. Segundo Charles Ryrie, o conceito de Cristo como rei pode ser resumido em cinco palavras: prometido, profetizado, anunciado, rejeitado e cumprido. Deus prometeu que a dinastia de Davi reinaria para sempre (1 Rs 2.5). Isaías profetizou que uma criança iria nascer e estabelecer o trono de Davi (Is 9.7). O anjo Gabriel anunciou a Maria que seu filho receberia o trono de Davi e reinaria sobre Jacó (Lc 1.32,33). Embora houvesse quem não reconhecesse esse reinado, o próprio Jesus, ao entrar em Jerusalém, foi saudado pelo povo, em alta voz: “Bendito é o Rei que vem em nome do Senhor” (Lc 19.38; leia também Mt. 21.4-5)!

2. É um reinado espiritual. Cristo governa sua igreja e seu objetivo é conduzi-la à salvação final. Além disso, Ele não emprega em seu reinado a força ou elementos bélicos - ao contrário, conduz seu povo por meio da palavra e do Espírito. A palavra “cabeça”, aplicada a Cristo em 1 Co 11.3 e Ef 5.23, é praticamente o equivalente a rei. Louis Berkhof salienta que, neste caso, o termo cabeça é usado num sentido figurado, para se referir a alguém que é revestido de autoridade. Portanto, pelo fato de Cristo ser o cabeça da igreja, ele reina espiritualmente sobre seu povo.

3. É um reinado universal. O reinado de Cristo não se restringe apenas ao seu povo - ele reina sobre todo o universo (Mt 28.18). Em seu reinado universal, ele protege seu povo dos perigos aos quais está exposto. Ele domina sobre todos os poderes, para que assim possa proteger seu povo de todas as artimanhas das trevas. Nesse sentido, a igreja poderá ser perseguida, porém jamais destruída, uma vez que as artimanhas do mundo nunca frustrarão os propósitos do Senhor.

Conclusão. 
Além de sacerdote e profeta, Cristo também é rei. Dentre algumas das características deste reinado, é fato que ele foi anunciado desde o AT. Além disso, esse reinado é espiritual e universal. Diante dessa realidade, cabe ao homem não pedir para que Cristo reine - antes, o reconheça como tal. 

------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013. Pós-graduando em docência do ensino superior, pela Universidade Paulista.

Google Plus