A doutrina do homem (2)


Na última reflexão iniciamos uma série de exposições sobre o homem. Inicialmente, respondemos às seguintes perguntas: por quais motivos Deus foi levado para criar o homem e qual foi o propósito dessa criação. Continuaremos essa abordagem, demonstrando outros elementos referentes à criação do homem.


1. O significado de imagem de Deus
A Bíblia deixa claro que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Wayne Grudem observa que “as palavras hebraicas que exprimem imagem [...] e semelhança se referem a algo similar, mas não idêntico, à coisa que representa ou de que é uma imagem. A palavra imagem também pode ser usada para exprimir algo que representa uma coisa”.

Alguns reformadores mostram que essa representatividade se caracteriza pelo fato de que o homem é um ser espiritual e racional, tem consciência moral e exerce domínio sobre a criação (Gn 1.28).

2. O efeito da queda em relação à imagem de Deus
Após a queda a imagem de Deus não foi retirada do homem. Após o dilúvio, Deus ordenou a Noé que aquele que cometesse homicídio seria punido com morte (Gn 9.6). Isso mostra que tirar a vida humana consiste em atacar a parte da criação que mais se parece com Deus. 

Tiago identifica todos os seres humanos como feitos à semelhança de Deus (Tg 3.9). Mas, embora a imagem não tenha sido retirada, ela não é como antes da queda. O intelecto do homem, as palavras, a pureza moral e o caráter foram corrompidos, de sorte que não mais representam Deus da forma como era antes.

3. Em Cristo, a imagem de Deus é recuperada gradualmente
Cristo é o meio através do qual a imagem do Senhor é restaurada no homem. Paulo afirma que o cristão tem uma nova natureza que “se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (Cl 3.10). Ele também afirma que “somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem” (2 Co 3.18). 

Na carta aos Romanos, o apóstolo ensina que Deus nos redimiu para que sejamos conforme à imagem de seu Filho (Rm 8.29). Grudem, a esse respeito, salienta: “Ao longo desta vida, à medida em que crescemos em maturidade cristã, aumenta a nossa semelhança a Deus.”


Conclusão. 

O homem, de fato, foi o toque final na criação. Ele é o representante de Deus na Terra, e, embora tenha pecado, essa semelhança não foi retirada, ainda que esteja corrompida. Contudo, em Cristo, Deus restaura o plano inicial de fazer do homem seu perfeito representante junto ao Planeta. Que sejamos gratos tanto pela nossa criação quanto pela redenção em Cristo.

Por Carlos Eduardo Pereira de Souza

Índice - Doutrina do Homem
1 - Por que o homem foi criado e o propósito de sua criação
2 - A imagem de Deus no homem
3 - Aspectos morais, espirituais e mentais
4 - Aspectos relacionais e físicos
5 - Adão e Eva
6 - A queda de Adão e Eva
7 - Maldição e Redenção
Tecnologia do Blogger.