Anjos: Sua função pedagógica (05)


Em nossa última reflexão, falamos sobre o poder dos anjos, a identidade do Anjo do Senhor e o momento de sua criação. Hoje, continuaremos essa abordagem, falando de outros aspectos. Vejamos: 


1. Os anjos comprovam o amor de Deus pelos homens. Os homens e os anjos são as únicas criaturas morais e inteligentes criadas por Deus. Contudo, há diferenças que provam o amor de Deus pelos homens. Em primeiro lugar, apenas os homens foram feitos à imagem de Deus (Gn 1.26-27; 9.6). Em segundo, embora os anjos também tenham pecado, nenhum deles foi salvo (2 Pe 2.4; Jd 6). Diferentemente do que aconteceu em relação aos homens que Deus resolveu redimir a muitos (Ap 5.9). 

2. Os anjos comprovam a existência de um mundo invisível. Embora sempre tenha existido aqueles que não creem no mundo invisível (At 23.8), o ensino bíblico sobre os anjos serve de garantia de que esse mundo é real. Em certo momento, o Senhor abriu os olhos do servo de Eliseu para contemplar um exército celestial (2 Rs 6.17). O salmista convoca até os anjos para louvar ao Senhor (Sl 148.2). O autor de Hebreus lembra que a igreja se junta a incontáveis anjos que adoram ao Senhor (Hb 12.22).

3. Os anjos são exemplos para os santos. Tanto na obediência quanto na adoração. No que tange à obediência, na oração do Pai Nosso está inclusa a declaração: “Faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu”(Mt 6.10). Nessa declaração está implícito o princípio de que a vontade de Deus se cumpre plenamente no céu. Os anjos são parte disso, uma vez que essa vontade passa pelo serviço prestado incondicionalmente por eles. Quanto à adoração, em textos como Is 6.3 e Ap 5.11-12 os anjos se unem no propósito de enaltecer o Senhor. 

Conclusão. 
A existência dos anjos tem também função pedagógica. Segundo a Bíblia, eles comprovam o amor de Deus, bem como a existência do mundo invisível. Além disso, servem de exemplos na obediência e na adoração. Que estejamos atentos para estas valiosas lições. 
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Possui Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013.

Tecnologia do Blogger.