Sociais

Anjos: Seu poder; a identidade do Anjo do Senhor; quando foram criados (04)


Na reflexão passada, abordamos três verdades ensinadas pela Bíblia sobre os anjos. Segundo ela, seu número é grande, não há anjos da guarda nem se casam. Hoje, daremos sequência ao tema, com base no estudo de Wayne Grudem. 


1. Quanto ao seu poder. A Bíblia sugere que os anjos têm grande poder. São descritos como “valorosos em poder” (Sl 103.20). Parecem ter mais força e poder que os homens rebeldes (2 Pe 2.11; Mt 28.2). Esse poder, embora não acabe com o tempo, é usado na luta contra os demônios (Dn 10.13; Ap 12.7-8; 20.1-3). 

Paulo, em alguns textos, se refere aos anjos com as palavras “poderes” (Ef 1,21), “soberanias”, “principados” e “potestades” (Cl 1.16). Contudo, após o retorno do Senhor, seus santos serão colocados numa posição superior aos anjos (1 Co 6.3).

2. A identidade do “Anjo do Senhor”. O Antigo Testamento contém passagens que falam do “Anjo do Senhor” de forma que sugere que seja o próprio Deus. Quando o “Anjo do Senhor” aparece para Agar, este lhe faz promessas. Agar lhe responde invocando o nome do Senhor que com ela falava e disse: “Tu és Deus que vê” (Gn 16.13). 

Quando Abrão estava para sacrificar seu filho, o Anjo do Senhor impediu que isso acontecesse e disse: “Agora sei que temes a Deus, porquanto não me negaste o filho, o teu único filho” (Gn 22.12). Ao aparecer para Jacó, o Anjo do Senhor disse: “Eu sou o Deus de Betel” (Gn 31.13). 

Ao aparecer a Moisés, ele declarou: “Eu sou o Deus de teu pai” (Ex 3.6). Há, porém outras ocasiões em que o anjo do Senhor é um ser enviado por Deus (2 Sm 24.16, Zc 1.11-13, Lc 1.11).



3. Quanto ao tempo de sua criação. A Bíblia não é repleta de informações sobre o momento exato da criação dos anjos. Porém há indicações de que tenham sido criados no primeiro dia. 

Em Gn 1.1 lemos que Deus criou os céus e a terra, porém somente a terra estava inabitada e sem forma. Não há menção sobre o céu. Essa idéia parece estar presente em Jó 38.7. 

O autor registra que “as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam e rejubilavam todos os filhos de Deus” quando Deus assentou a pedra angular da terra e fundou as suas “bases”. Se filhos de Deus aqui são os anjos, então isso indica que a criação deles ocorreu no primeiro dia. 

O fato de não termos muitas informações nos conduz à conclusão de que uma discussão intensa sobre esse assunto é inútil. As coisas encobertas pertencem a Deus, as que foram reveladas, ao seu povo, para que cumpra as palavras da Lei (Dt 29.29)

Conclusão
Tendo em vista tais considerações, concluímos que os anjos, a princípio, têm maior poder do que o homem. Além disso, em alguns momentos o “Anjo do Senhor” é uma manifestação do próprio Deus e, finalmente, a Bíblia pouco fala sobre o momento exato da criação dos anjos. Instruamos uns aos outros com essas palavras.
------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Possui Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013.

Google Plus