Sociais

Anjos: Os cuidados a serem tomados quando falamos de anjos (07)



Chegamos ao final de nossa jornada sobre o que a Bíblia ensina sobre os anjos. Nesta última reflexão, abordaremos lições preciosas sobre algumas precauções que os crentes devem ter em relação a esses seres. Vejamos:

1. Os anjos não são portadores de novos ensinos. A Bíblia adverte quanto ao perigo acerca de falsas doutrinas ensinadas por supostos anjos (Gl 1.8). Paulo fez esse alerta por considerar a possibilidade de fraude. “O próprio Satanás se transforma em anjo de luz (2 Cor 11.14). 

Esse tipo de alerta ajuda o crente a não se enganar com, por exemplo, o argumento dos mórmons, que afirmam ter um anjo revelado a Joseph Smith os fundamentos da religião mórmon. Em Ap 22.18,19 há declaração a respeito do encerramento das revelações. Logo, qualquer outra doutrina ensinada por um “anjo” deve ser prontamente rejeitada.

2. Os anjos não devem ser adorados. O culto aos anjos era uma das falsas doutrinas ensinadas pelos falsos mestres em Colossos, e Paulo combateu tal ensino (Cl 2.18). Um anjo exortou o apóstolo João para que não o adorasse (Ap 19.10). 

Semelhantemente, o cristão não pode orar aos anjos, visto que a oração deve ser dirigida somente a Deus (Mt 6.6). Da mesma forma, os anjos não servem de mediadores, uma vez que essa tarefa é atribuída exclusivamente a Cristo (1 Tm 2.5). A oração ou adoração dirigida aos anjos seria o mesmo que atribuir a eles uma posição igual a Deus.

3. Quanto à aparição dos anjos hoje. Nos primórdios da igreja os anjos se achavam ativos (At 8.26; 10. 3-6; 12.6-11; 27.23-24). Não há motivos conclusivos para excluir essa possibilidade nos dias de hoje. Contudo, argumenta Wayne Grudem, uma aparição desse tipo, em nossos dias, seria um fato incomum. 

Se um fato desses acontecer, deve ser examinado com prudência, especialmente em relação àquilo que é dito por eles. Grudem finaliza dizendo: “Mas não há razão convincente para dizer que tal evento não poderia ocorrer em hipótese nenhuma, especialmente num momento de extremo perigo ou de intenso conflito com as forças do mal”.

Conclusão. 

A Bíblia afirma que os anjos existem e, por isso, devemos crer. Mas alguns cuidados devem ser tomados. Os anjos não trazem novas revelações, nem mesmo podem ser adorados. Há possibilidade de aparições em meio aos perigos, mas esse fato é bastante incomum. Estejamos atentos a esses ensinos, para não sermos seduzidos pelo ardil de Satanás.

Índice
07 - Os  cuidados a serem tomados quando falamos de anjos

------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Possui Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013.

Google Plus