O que é a Páscoa para você?


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8.32. 
Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. João 8.36



Muitas datas comemorativas perderam o sentido verdadeiro. O símbolo da Páscoa por exemplo é um coelho que vem acompanhado de um ovo de chocolate. É verdade que alguns até lembram da morte e ressurreição de Cristo, revistas colocam histórias de Jesus como matéria de capa e filmes bíblicos passam na televisão, mas este assunto não é o destaque deste feriado. 

Então, o que é a verdadeira Páscoa? A verdadeira Páscoa surgiu da história Bíblica da libertação do povo de Israel. No final do livro de Gênesis, José e sua família, 70 pessoas, partem da terra de Gosem para o Egito protegidos por faraó. 

No livro de Êxodo já são 600 Mil escravos perseguido por faraó fabricando tijolos. A Páscoa histórica está relacionada a Décima praga, a morte dos primogênitos. Israel recebeu a ordem de preparar um cordeiro para cada lar. O sangue deveria ser aplicado na verga e nas ombreiras das portas. O sinal do sangue garantia a segurança de cada casa assim indicada. 

A páscoa passou então a ser afesta Judaica que comemorava a libertação dos Israelitas do cativeiro egípcio. Páscoa - verbo hebraico (pasah) passar por cima no sentido de poupar. Páscoa significa passagem (escravidão para liberdade). A Páscoa era uma prefiguração da morte de Cristo. Nossa festa de Páscoa hoje é a Santa Ceia, que representa o sacrifício de Jesus na Cruz para a nossa real libertação. 

"Se, pois o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres" Somos chamados para viver a páscoa, que é a passagem para a vida de libertação. Viver a verdade de Cristo que nos conduz a Deus. Em Cristo fomos libertos da escravidão, não só fisicamente mas acima de tudo libertos espiritualmente.

Libertos de más ações
Rm 13:13-14 - Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias (imoralidade ou indecência) e dissoluções (briga ou ciúmes); mas revestidos do Senhor Jesus Cristo, e nada disponhais para a carne, no tocante às suas concupiscências (não satisfazer os seus desejos pecaminosos da natureza humana). Leia Hb 12.1-2, Rm 12.1-2.

Libertos da hipocrisia
Devemos tomar cuidado também com a hipocrisia. Uma vida de aparência de bondade disfarçando um coração cheio de maldade. Paulo em I Co 5:6-8 utiliza os acontecimentos da Páscoa para chamar a atenção do povo. 

Estava se aproximando o dia da comemoração da Páscoa e Paulo lembra como eles eram rigorosos para com as celebrações. Entre os costumes, um era a retirada de todo o fermento que havia nas casas. 

Isso era para lembrar como eles tinham saído rapidamente do Egito, e levaram a massa do pão sem o fermento. Paulo aplica essa ideia dizendo que deveriam limpar a casa porque a Páscoa que é Cristo já havia chegado. Deveriam ter o cuidado de tirar todo o fermento de suas vidas, ser uma nova massa pura. 

Paulo em 1 Co 15, depois de discorrer empolgadamente sobre a ressurreição de Jesus e a decorrente ressurreição dos mortos, depois de demonstrar que a morte foi tragada pela vitória ou absorvida na vitória de Jesus, dirige seu apelo aos Coríntios: “Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale” (1 Co 15.58, NVI)

-----------------------------------------
Hebert dos Santos Gonçalves, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1990 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2006. É um dos escritores do Presente Diário da Rádio Transmundial. É fundador e editor do site: www.hebert.com.br
Tecnologia do Blogger.