Sociais

Indispensável


O tema da redação era: o que acho indispensável à vida. Muita coisa, segundo os alunos, é indispensável à vida. Ar, saúde, água, alimento, amor, família, inteligência, roupa, emprego, trabalho, fé em Deus e muito mais. 


No dia do comentário das redações fomos separando o que realmente é indispensável à vida e ficamos praticamente com água, alimento, sono, ar e Deus, tudo pertencendo à natureza e tendo Deus como autor da própria.

Mostramos como há muita gente vivendo sem os demais elementos citados pelos alunos. Há muita gente que vive sem amor, embora cercada de muitas provas do amor de Deus que lhe dá o necessário para a vida. 

Há muita gente vivendo sem dinheiro, sem roupa, sem saúde, sem amigos, sem inteligência, sem trabalho, mas vivendo. 

Aprendemos uma coisa muito importante, tudo que realmente é importante para o homem, indispensável à vida do homem, o homem não pode providenciar. São dádivas de Deus, como as obras da natureza. A água, o sol, o ar, o alimento e o sono, tudo faz parte da natureza e é um dom de Deus ao homem.

Tudo aquilo que o homem inventou para melhorar a vida, seu sistema de vida na terra, ao lado da possibilidade de melhorar, complicou a própria vida. As dificuldades todas do ser humano para enfrentar a vida residem no fato de o homem ter inventado tantos acessórios que já o essencial se torna de segunda importância.

Muito simples seria a vida antes das sofisticadas invenções. Não condenamos as invenções, mas temos de aceitar a realidade de que muitas delas complicaram a vida. Daí concluímos que o homem tem necessidade de simplificar a vida, eliminando o supérfluo e o desnecessário. 

Já dizia um velho mestre que quem tem o bastante, tem tanto quanto o rico. Baseado nesse pensamento eu direi que quem tem o bastante não precisa de bastante. 

A infelicidade do homem não está em querer o bastante, mas em querer bastante e, o que é pior, esse bastante para o homem não tem limites. Se a gente for procurar a causa de todas as lutas, de todas as alterações sociais, vamos encontrar na insaciedade do homem.

Jesus disse que nós devemos confiar em Deus e na sua providência. Trabalhando com diligência para conseguirmos o que Deus colocou à nossa disposição, para a manutenção da vida. 

O apóstolo Paulo, tendo sido um homem importante, membro do Sinédrio, equivalendo o cargo ao atual senador, chegou à conclusão de que sabia contentar-se com o que tinha, a ponto de dar conselhos como este: "Não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes".

Se isso fosse posto em prática, pelo menos pelos cristãos, que deviam ser imitadores de Cristo, a vida seria bem mais simples e o homem mais feliz.

--------------------------------------------------
Samuel Barbosa é pastor jubilado da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1960. Posteriormente graduou-se em Letras, Pedagogia, Supervisão Escolar e Especialização em Língua Portuguesa com produtiva carreira acadêmica. Pastoreou as igrejas presbiterianas de Apiaí, Correias e Itararé entre 1961 e 1962. Foi pastor da Igreja Presbiteriana de Itararé durante 32 anos até sua jubilação. Presidiu o Presbitério de Itapetininga por 22 anos e é pastor emérito das Igrejas Presbiterianas de Itararé e Itaberá. 
Google Plus