Elevando o pensamento


Rev. Andrei Barros

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra - Colossenses 3:2

Certa vez em tive oportunidade de ficar hospedado em um lugar que propiciava uma excelente visão do céu noturno. Ao longo das noites, pude observar o movimento da Lua, a entrada de uma nova fase, identifiquei alguns planetas e pelas estrelas aparentemente estáticas percebi a rotação da Terra.

Existe uma dinâmica acontecendo bem acima de nossas cabeças, mas que fica à parte de nossas vidas porque simplesmente quase não olhamos para o céu. Ao invés disso, estamos olhando para baixo, imersos demais nos problemas terrenos. Na desesperança, nas coisas negativas, nas murmurações. Acabamos com isso perdendo a perspectiva, o sentido, o propósito e acabamos desanimados.

Conheci um professor de história, que sempre me falava, já aposentado: “Andrei, a humanidade está perdida”. De fato, quando pensamos numa perspectiva terrena chegamos a esta conclusão.

Outro dia compartilhei um artigo um tanto pessimista em relação à humanidade sem Deus. Alguém comentou que isso era puro pessimismo, que a vida era bela, leve e feliz. Deveria ser para ele, que não nasceu entre os refugiados de uma guerra, não foi uma das muitas crianças separadas dos pais na época da escravidão, ou não está tendo a infância de jovens palestinos que chegam a comer grama para sobreviver diante da fome. A humanidade de fato está perdida. Basta olhar ao lado.

“Pensai nas coisas lá do alto”, diz a Bíblia. Porém isso não significa simplesmente olhar para cima, para o céu estrelado e se alienar. Apesar da beleza poética do céu noturno e do poder de Deus demonstrado na obra da criação, pensar nas coisas lá do alto tem um significado mais profundo.

“Pensar nas coisas lá do alto” é ponderar, não no céu material e noturno, mas no céu como morada futura daquele que entregou sua vida a Jesus. É fixando o olhar em Cristo que renovamos a esperança na nossa caminhada nesse mundo repleto de espinhos. (Hebreus 3.1)

“Pensar nas coisas lá do alto” é ter um alvo. Como um corredor que desde a largada olha para a chegada e não perde o foco. Durante esta corrida ele tem consciência que o pecado e a maldade estão presentes, mas deve caminhar com fé, “exortando, consolando e dando testemunho”, vivendo “de maneira digna para Deus” que o chama “para o seu Reino e glória” (1 Tessalonicenses 2.12)

“Pensar nas coisas lá do alto” é o desapego das coisas mundanas. É abandonar o materialismo, egoísmo, injustiça, ódio e maldade. Pois “se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 João 2.15). Significa que morremos para o pecado e nossa vida, como um precioso tesouro bem guardado, já está “oculta juntamente com Cristo, em Deus” (Colossenses 3.3).

“Pensar nas coisas lá do alto” é refletir sobre o caráter destes futuros cidadãos do céu que devem aqui expressar o que são (Salmo 15). É, de acordo com Jesus, ser bem aventurado praticando a humildade, o arrependimento, a mansidão, a justiça, tendo mente e coração limpos, sendo um pacificador e resistindo as perseguições (Mateus 5.3-12)

Enfim, para pensar nas coisas lá do alto não adianta olhar para cima, para o céu noturno. É necessário olhar para a Bíblia, que nos apresenta valores elevados e celestes.

“Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.” - Filipenses 4:8

E você, no que tem pensado? Nas coisas lá do alto?

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Tecnologia do Blogger.