Sociais

Corrupção


Salmo 37 

Sujeira e corrupção tomam conta dos noticiários que vão delineando o estado caótico que se encontra o cenário político de nosso país. Já vi gente dizer que está cansada de ouvir coisas relacionadas a esse assunto. 

Conforme as CPI’s tentam investigar, surge mais e mais sujeira, mudando sempre o foco das investigações. Muitas não acabam em nada devido a pulverização do objetivo inicial.

Se você já se acostumou com essa corrupção generalizada na política brasileira, saiba que não é o único. A impunidade destes homens e o seu descaso com o povo tem travado o progresso do país. 

Mas o que a Bíblia fala sobre isso? A Bíblia nos ensina que: 


1 - A CORRUPÇÃO GERA INDIGNAÇÃO
Ao vermos os casos de corrupção e enriquecimento ilícito dos nossos políticos o primeiro sentimento que pode tomar conta de nosso ser é o de indignação. 

No entanto, observe o que diz o Salmo 37.1: "Não te indignes por causa dos malfeitores (...)" 

Apesar de natural a indignação pelos atos de muitos de nossos políticos, não devemos alimentar esse sentimento, pois a medida que ele vai se perpetuando nos faz mal psicologicamente e até fisicamente. 

Certas pessoas, de tão nervosas que ficam, sofrem de dores no estômago ou outros males. Por este motivo é que não devemos ficar nos indignando o tempo todo pelas obras dos malfeitores. 

No Salmo 37.7 e 8 a Palavra de Deus diz: “Descansa no Senhor e espera nEle, não que irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus designos. Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; isso certamente acabará mal”

Também o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, nos ensina “que tudo de bom, agradável, de boa fama, amável”, isso é o que deve ocupar os nossos pensamentos. (Efésios 4.8)



2 - A CORRUPÇÃO GERA INVEJA

"... nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade” - Salmo 37.1 

Inveja é diferente de ciúme, pois o ciumento tem medo de perder algo que lhe pertence. Já a inveja é o desejo de ter algo do outro, coisa esta que não possuímos.

As pessoas que trabalham muito e recebem pouco pelo seu serviço, sem dúvida, tendem a sentir inveja daqueles que ganham altos montantes de dinheiro de maneira fácil e suja. 

Quantos trabalhadores brasileiros não invejaram o chamado “mensalão” dos políticos e que acabam esquecendo que: “mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios" - Salmo 37. 16. 

Mesmo na dificuldade financeira é preciso manter nossa coerência com a palavra de Deus não abdicando dos princípios cristãos que devem permear as nossas vidas. Deus, como provedor de seu povo, cuidará de nossas necessidades, como ensina o salmista:

“O Senhor firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair não ficará prostrado, porque o Senhor o segura pela mão. Fui moço e agora sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão” - Salmo 37. 23-25 
Não podemos invejar o ímpio, o corrupto, o malfeitor. Deus nos reserva algo bem melhor segundo Suas ternas misericórdias. 

3 - A CORRUPÇÃO GERA ILUSÃO

“(...) Dentro em breve definharão como a relva e murcharão como a erva verde” - Salmo 37. 2, 10, 14 e 15 

Todo dinheiro, bens e privilégios alcançados por corrupção, de forma ímpia, fraudulenta e perversa é ilusão que pode acabar rapidamente. "O que vem fácil, vai fácil”, já dizia o ditado popular. 

Nos versos 5 e 6 do Salmo 37 vemos que “[Deus] fará sobressair Sua justiça como a luz e o teu direito como sol do meio dia”. 

É muito passageira a prosperidade do corrupto, nos versos 35 e 36 lemos: “Vi o ímpio prepotente a expandir-se qual cedro do Líbano. Passei e eis que desaparecera; procurei-o e já não foi encontrado”. 

O cedro do Líbano chega a ter 30 metros de altura e era usado pelos poetas hebraicos como símbolo de poder e de grandeza. Mas mesmo que o corrupto tenha essa grandeza o destino é a morte, o desparecimento. 

Conclusão
Numa prisão existiam dois prisioneiros que dividiam a mesma cela. Um sempre parecia estar triste durante a noite, sua saúde até aparentava estar debilitada. Já o outro preso, durante a noite, era mais alegre, vívido e saudável.

Isso chamou a atenção de um guarda que lhe perguntou: 

- Por que você é tão diferente do seu colega de cela? 

Ao que lhe respondeu: 
- É que a noite o meu companheiro só vê a lama do chão, já eu enxergo as estrelas do céu. 

As vezes ficamos abatidos por só enxergar a lama do chão, a maldade sem fim dos homens. Devemos  olhar para a luz de Cristo que ilumina nosso ser, que é esperança de dias melhores, dias de glória, dias em que todo mal já não existirá. 

Que Deus nos ajude a não nos indignar, a não ter inveja do ímpio e nem nos iludirmos com a passageira prosperidade deles, mas que façamos o bem, nos agrademos de Deus e como nos diz sua palavra: “Ele satisfará os desejos do nosso coração”. 

--------------------------------------------------
Danilo Cassemiro de Campos é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2010. Ordenado em 2011. Bacharel em Design (Projeto do Produto) pela Faculdade Asseta de Tatuí (2008), além de Técnico em Processamento de Dados e Hardware (1998 e 2002). É fundador e editor do site www.desimax.com.br
Google Plus