Sociais

Abertos às mudanças


Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne - Ezequiel 36:26

Por mais que não queiramos tudo muda na nossa vida. 
  • Uma cidade muda: são novas casas, comércios e prédios sendo construídos, outros demolidos. 
  • Uma paisagem muda: desde as dunas dos desertos até a mais densa floresta, sempre há mudança; os ventos fazem as dunas mudarem constantemente; na natureza morrem plantas, nascem outras, isso quando o homem não interfere na mudança. 
  • A vida muda: uma criança cresce, se torna jovem e depois adulto. 
  • A sociedade muda: basta pegarmos as fotos antigas para darmos risadas dos cortes de cabelo e das roupas das pessoas em épocas mais antigas.
A Palavra de Deus diz em Ezequiel 36.26 que devemos estar aberto às mudanças que Deus requer de nossas vidas. Mas por que insistimos em não mudar? Por que persistimos nos mesmos erros? 

Pense comigo três motivos bons para estarmos abertos para mudanças:
A mudança permite limpeza (Tiago 4.8)

Quando você resolve mudar algum cômodo da casa, arrastar alguns móveis ou abrir espaço para instalar algo novo, isso revela sempre lugares escondidos que estavam sujos, cheios de pó. E na vida não é assim? 

Quando estamos abertos às mudanças, somos guiados por Deus a limparmos certas partes sujas de nossas vidas e deixá-las limpas. Quando estamos abertos às mudanças podemos limpar nossos pensamentos, nosso palavreado, nossos desejos, nossas motivações e atitudes.


A mudança permite jogar fora o que não presta (Colossenses 3.8)
Eu conheci uma pessoa que guardava tudo porque pensava que um dia iria usar. Na parte debaixo da casa do sujeito tinha tanto entulho que quando ele morreu creio que precisaram de alguns caminhões para tirar tudo.

Exageros à parte, quando você resolve fazer uma mudança na sua casa, você descobre muita coisa que não presta e que tem ir para o lixo. Coisa de anos que você achou que ia usar e não usou. A mudança vai ser a oportunidade de você jogar tudo que não presta fora. 

Isso se aplica também a nós. Quando estamos abertos às mudanças, somos guiados por Deus a jogarmos, a deixaremos para trás certas coisas que antes praticávamos em nossas vidas, mas que agora não combinam como o nosso novo padrão de vida. 

Certos comportamentos devem ser deixados para trás. Certas reações como ira pecaminosa, vingança, orgulho, inveja, desamor, ódio – devem jogados fora. Devemos desentulhar as nossas vidas das coisas que não prestam, que não nos edificam.


A mudança permite um renovar (Romanos 12.2)
As mulheres que são mais apegadas à casa do que o homem, sabem que um cômodo se arrumado devidamente dá outro ar no ambiente. Eu me lembro que minha mãe de vez em quando comprava algo novo para a sala e aproveitava mudar a disposição dos móveis - e como isso renovava o ambiente!

Assim também somos nós. Quando estamos abertos às mudanças, temos a nossa vida renovada. São coisas velhas que deixamos para trás. São coisas novas que recebemos. É o comportamento pecaminoso deixado para trás; é o comportamento cristão renovando nossas atitudes. É a tristeza, a culpa, a dureza de coração – tudo isso ficando para trás; e recebemos a novidade de vida, alegria no senhor e coração mole sempre disposto a arrepender-se...


E você está aberto a mudanças?
Mudar para melhor é bom. Mudar nossa vida para fazer a vontade de Deus é mudar para melhor. Mas por que insistimos nos mesmos erros? Por que resistimos às mudanças que Deus requer de nós? A Bíblia usa alguns exemplos de pessoas que não querem mudanças em suas vidas em relação a Deus. Ela as chama de "Coração duro como diamante" (Zacarias 7.12) e "Coração duro como pedra (Ezequiel 11.19)

O diamante e a Pedra são duros e representam a pessoa que não está aberta para mudar, arrepender-se ou transformar-se.

Porém existe o coração mole. A Bíblia dá também algumas figuras desta atitude, o "Coração de carne" - mole, aberto a mudanças e flexível (Ezequiel 36.26); e o "Barro do oleiro" - pode ser moldado, transformado, refeito (Jeremias 18.6 - Isaías 64.8). 

É claro que a mudança quem opera é o próprio Deus. Ela começa na conversão. Continua na santificação. Mas nós precisamos ter o coração sempre aberto para essa maravilhosa obra feita dia-a-dia em nossas vidas.

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004.
É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus