A glorificação de nosso corpo


A obra de remissão de Cristo não se restringiu apenas àquela parte espiritual de nosso ser, mas também ao corpo. 

Isto quer dizer que a redenção de Cristo atingiu todo o nosso ser (corpo, alma e emoções). Nessa breve reflexão, nosso propósito é entender o sentido dessa palavra, bem como as bases do AT e NT para esse ensino. 

1. Quanto à definição
Wayne Grudem define glorificação da seguinte forma: 

É o passo final da aplicação da redenção. Ocorrerá quando Cristo voltar e levantar dentre os mortos os corpos de todos os cristãos que morreram em todas as épocas, reunindo-os com a alma de cada um, e mudar o corpo de todos os cristãos que estiverem vivos, dando assim, ao mesmo tempo, a todos os cristãos, um corpo ressurreto. 

2. O ensino no AT
Muito embora os salvos do AT não tivessem mais detalhes sobre a ressurreição, quando comparadosaos do NT, isso não significa que não possuíam a esperança dessa obra. 

Quando Jesus ressuscitou Lázaro, Marta expressou bem essa esperança advinda do AT, quando disse: “Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia” (Jo 11.24). 

Além disso, textos do AT são claros quanto a esse ensino. Isaías escreveu: “Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão” (Is 26.19). 

Daniel é ainda mais explícito quando declara: “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno” (Dn 12.2). Portanto, a esperança da ressurreição do corpo era componente integrante da crença no AT. 


3. O ensino no NT
Na nova dispensação, o entendimento sobre a glorificação alcançou o seu clímax. O principal texto que trata do assunto é 1 Co 15.12-58. 

De acordo com essa passagem, a ressurreição é a base fundamental para nossa ressurreição. Isso porque Cristo foi o primeiro de uma série de ressurreições. Por isso, Paulo afirma que Cristo é as primícias dos que dormem (1 Cor 15.20). 

Em 1 Ts 4. 13-14, Paulo ensina que as almas dos salvos que haviam morrido antes da segunda vinda de Cristo voltariam juntamente com o Senhor para se reunirem novamente com seus corpos. Jesus declara que a vontade do Pai é que o Filho ressuscite todos os que Nele crêem, no último dia. (Jo 6.39-40; 44,54). 

Enfim, Paulo afirma que Cristo “transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória” (Fp 3.20). Esses são apenas alguns dos diversos textos que comprovam a realidade da ressurreição futura dos cristãos. 


Conclusão

A glorificação é um ensino fundamentado no AT e no NT. Embora o AT não tenha mais detalhes, essa esperança nutria o coração dos salvos daquela época. 

No NT, encontramos o clímax dessa revelação, mostrando que a base de nossa glorificação é a ressurreição e a pessoa de Cristo. Que sejamos nutridos pela esperança do cumprimento dessa promessa.

Tecnologia do Blogger.