As evidências da regeneração do crente


Autodenominar-se cristão ou apenas frequentar uma igreja em suas atividades em nenhum momento prova que uma pessoa nasceu para uma nova vida.

O exercício religioso, embora faça parte da vida do crente, não pode ser usado como parâmetro para verificar a veracidade de uma conversão.

Por outro lado, é na Bíblia que somos ensinados a respeito daqueles componentes que comprovam verdadeiramente que uma pessoa foi regenerada pelo Espírito. 

Eis alguns deles: 

1. Testemunho interno do Espírito Santo
Esse primeiro elemento é subjetivo, isto é, acontece no interior de cada crente. Acerca disso, somos ensinados por Paulo, quando escreve em Rm 8.16: “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. 

O mesmo nos ensina João em 1 Jo 3.1. “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito”. 

Esses dois textos ensinam que o Espírito do Senhor confirma com nossa consciência regenerada o fato de que somos filhos de Deus, ao mesmo tempo que permanecemos Nele. 

2. Produção de frutos
A confirmação acima mencionada é seguida por um senso de orientação do Espírito que conduz o crente a uma vida de obediência e produção das virtudes que são chamadas por Paulo de “fruto do Espírito”. 

Em Gl. 5.22-23, por exemplo, ele lista algumas dessas virtudes, sendo elas: o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio. Nesse sentido, não é possível ser regenerado sem que frutos típicos dessa condição deixem de ser produzidos. 

Não à toa que Tiago questionou: “Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?” (Tg 3.11). Não é possível ser regenerado e más obras serem produzidas em grande escala na vida. 



3. Sujeição ao ensino de Cristo
Aqueles que foram regenerados continuam na aceitação do ensino de Cristo. Do contrário, aqueles que começam a rejeitar importantes doutrinas da fé demonstram que jamais foram filhos de Deus verdadeiramente. 

Por exemplo, esse foi o problema denunciado por João, visto que muitos que estavam na igreja não se submetiam mais ao ensinamento a respeito de que Cristo havia se encarnado. 

Por conta disso, saíam disseminando suas heresias. A respeito dessas pessoas, João afirmou: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos” (1 Jo 2.19). 

Conclusão
É possível ser um religioso sem nunca ter sido crente! A condição de ser cristão é aquela na qual uma pessoa nasceu de novo pelo poder do Espírito. 

Esse novo nascimento vem acompanhado de várias provas. Dentre elas, mencionamos três. Isto é:o regenerado recebe o testemunho interno do Espírito, é abundante na produção de frutos e permanece na sujeição às doutrinas de Cristo. Que tais evidências sejam vistas em nossa vida.

Tecnologia do Blogger.