O chamado do Evangelho


Cremos e confessamos que Deus não se frustra em nenhum de seus desígnios. Isso se aplica igualmente à salvação, visto que Ele não falha em salvar aqueles que designou para isso. 

Esse ato relaciona-se com aquilo que denominamos chamado eficaz do Evangelho. Wayne Grudem assim o define: 

“Chamado eficaz é um ato de Deus Pai, falando através da proclamação humana do Evangelho, pelo qual ele convoca as pessoas para si mesmo, de tal modo que elas respondem com fé salvífica”. 

Tendo isso em mente, verificaremos a seguir alguns aspectos referentes a esse chamado:



1. É um chamado de Deus

Em Rm 8.30, Paulo diz que “aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou”. 

Essas palavras indicam que é um ato exclusivo de Deus, uma vez que Ele é o único a predestinar pessoas para serem conforme a imagem de seu Filho (Rm 8.29). 

Esse chamado deve ser entendido como uma convocação que possui poder para induzir uma pessoa à resposta positiva.


2. É um chamado pessoal

O NT fala das pessoas recebendo a mensagem em termos pessoais. Isso é tão real que João registra: 

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, os que crêem no seu nome (Jo 1.11-12). 

Esse é um dos vários exemplos em que fica clara a ideia de que o Evangelho é uma conclamação individual, de modo que aqueles que vierem a crer nele desfrutarão de seus benefícios. 

Embora seja uma mensagem universal, ela deve ser entendida como um chamado individual, pois Deus requer um posicionamento de cada pessoa ante esse convite.



3. Satisfaz as necessidades do ser humano 
A principal necessidade do ser humano é sua reconciliação com Deus. Nesse sentido, o chamado do Evangelho tem como finalidade suprir essa necessidade. 

Isso porque todas as pessoas pecaram (Rm 3.23), de modo que a pena para tal transgressão é a morte (Rm 6.23). Todavia, Cristo morreu para pagar as penas por essa transgressão (Rm 6.23). 

O Evangelho, portanto, é meio para o homem ser suprido em sua principal necessidade, dado que ele leva consigo a promessa de perdão e vida eterna (Jo 3.16), além do fato de que aquele que se achegar a Cristo jamais será rejeitado (Jo 6.37).

Conclusão 
O chamado do Evangelho é eficaz e cumpre cabalmente com os desígnios de Deus no que concerne à salvação. 

O chamado do Evangelho parte de Deus, uma vez que é Ele quem predestina, visa cada pessoa individualmente e satisfaz as verdadeiras necessidades do ser humano. 

Diante disso, enxerguemos no Evangelho a manifestação do amor de Deus por aqueles que são carentes de sua glória.

Tecnologia do Blogger.