Sociais

Privilégios do amor de Deus



“Atentai noutra parábola. Havia um homem, dono de casa, que plantou uma vinha. Cercou-a de uma sebe, construiu nela um lagar, edificou-lhe uma torre e arrendou-a a uns lavradores...” - Mateus 21:33

No seu método didático Jesus utilizou muito de parábolas – histórias alegóricas que expressavam verdades sobre o Reino de Deus. Em uma delas aprendemos a respeito dos privilégios que o amor de Deus nos concede. 


Certa vez um homem plantou uvas e construiu toda a estrutura necessária para garantir seu investimento. Colocou uma cerca ao redor da plantação, cavou um tanque para prensar os frutos, e, por fim, construiu uma torre onde ficariam os guardas para proteger a propriedade. 

A interpretação desta alegoria é bem simples e direta: o dono da vinha simboliza Deus; a vinha simboliza o povo de Israel e os privilégios que recebeu por ter sido escolhido pelo Senhor. A videira naquela época era uma planta muito valorizada, que exigia muitos cuidados, mas recompensava ricamente com seus frutos. De igual modo Deus via o povo de Israel, o seu povo. (Salmos 80.8-11) 

E assim como na parábola o proprietário cercou sua vinha, Deus cerceou o seu povo com a sua lei e todas as suas ordenanças. Por meio delas, a nação judaica foi separada dos demais povos para poder realizar uma missão especial. Da mesma forma que o proprietário na parábola construiu um tanque para prensar as uvas, ou seja, extrair o seu sumo, Deus separou o seu povo porque queria o melhor dele. E em paralelo ao fato de que na parábola o proprietário construiu uma torre para que os guardas vigiassem a plantação, Deus também protegeu o seu povo por toda a história.

Veja quantos privilégios Deus concedeu ao povo de Israel! E ele fez isso porque amava esse povo! Hoje também, aquele que recebe a Cristo como Salvador e Senhor recebe inúmeros privilégios que são frutos do amor de Deus. Hoje, como igreja do Senhor, nós pertencemos à videira que é Jesus. É nele que nossa vida se embasa, é ele que sustenta a nossa existência como um todo (João 15.5).

Nós também temos a Palavra de Deus, os ensinamentos contidos na Bíblia, que nos cercam, protegem e santificam diante das influências dos valores de uma sociedade cada vez mais corrompida. Nós somos separados por Deus, e apesar de estarmos no mundo, não somos do mundo. (João 17.15-17)

Como povo de Deus recebemos as mais ricas promessas e garantias que dinheiro ou poder humano algum podem conquistar. Recebemos a justificação, o perdão, a salvação, a vida eterna. “O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho” (Apocalipse 21:7)

Que privilégio ter a Jesus como Senhor de nossas vidas! Que privilégio saber que Deus nos amou e entregou o seu próprio filho para nossa salvação! Façamos das palavras do apóstolo Pedro também o nosso louvor:

1 Pedro 1:3-5 (NVI)
3 - Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,
4 - para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês
5 - que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo.
--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Licenciado em História em 2015. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus