Sociais

Disposição


E Jesus, andando ao longo do mar da Galiléia, viu dois irmãos - Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, os quais lançavam a rede ao mar, porque eram pescadores. Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Eles, pois, deixando imediatamente as redes, o seguiram – Mateus 4.18-20

“Ninguém faz nada se não está disposto!” – você concorda com esta frase? Pode ser que sejamos obrigados a fazer coisas as quais não estamos dispostos. Mas a verdade é que existe uma diferença tremenda quando fazemos algo com disposição, com o prazer da realização. 


Quando Jesus iniciou seu ministério, logo procurou por aqueles que seriam seus discípulos. Ao passar ao longo do mar da Galileia viu alguns pescadores – gente simples, humilde, trabalhando mais um dia para garantir o seu sustento. Cristo olhou para eles e disse: Sigam-me e eu farei de vocês pescadores de homens!

Será que se estivéssemos no nosso trabalho e passasse um estranho dizendo para segui-lo, largaríamos tudo prontamente? Obviamente não! Mas o que é especial no texto bíblico é a Pessoa que fez o chamado. Foi o próprio Deus que chamou aqueles homens e o seu chamado é irresistível. 

Quando aqueles homens ouviram Jesus, foram imediatamente tocados em seus corações. A reação deles foi pronta e sacrificial - deixam suas redes, seu meio de vida, talvez todos os seus bens. 

Eles deram evidência sincera de disposição para abandonar tudo por causa de Jesus e segui-lo por onde quer que ele fosse levá-los. Essa disposição os levaria a aprender de Jesus, suas parábolas, seus valores e conceitos; os levaria a pregar o evangelho mesmo diante do fogo da perseguição.

A mesma disposição vemos em outros servos de Deus diante do chamado divino. O profeta Isaías reagiu desta forma: “Eis me aqui, envia-me a mim”. (Isaías 6.8). 

O mais curioso no chamado de Isaías é que Deus iria endurecer o coração do povo e o profeta teria que pregar mesmo assim, a fim de que em meio ao sofrimento despertasse os poucos que eram fiéis. Em outras palavras, o profeta Isaías deveria ter disposição para pregar para um público que não queria ouvir! Será que teríamos esta disposição? 

Se queremos ser discípulos de Jesus precisamos refletir a respeito disso, pois a própria palavra discípulo significa “aprendiz”, “pupilo”, “aluno”. E o aluno tem que ter disposição para aprender, mudar e agir. Quem anda com Deus está em constante transformação. Se não estiver ocorrendo mudança de vida, algo está errado.

Por isso, se existe em nós falta de disposição em relação às coisas de Deus é necessário que confessemos esse pecado. Afinal, Deus não tem dificuldades em lidar com o pecador. Ele prefere que alguém diga: “Senhor, não consigo fazer isso, me ajude!” - do que ouvir: “Senhor, não quero fazer isso!”.

Como discípulo de Cristo, você tem tido disposição para segui-lo e servi-lo? Ou você tem sido alguém que simpatiza com Jesus e com o que ocorre na igreja, mas na hora decisiva de assumir um compromisso você se afasta? Muitas vezes fazemos a pergunta: “será que consigo?” Sendo que a pergunta certa seria: “estou disposto?”

O coração disposto é a terra fofa onde pode ser plantada a semente. É uma oportunidade ampla de deixar Deus agir e experimentar a transformação de nossa vida promovida pelo Espírito Santo.

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Licenciado em História em 2015. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus