Sociais

A Criação (1)

 

 A doutrina da Criação é um tema que, em nossos dias, tem sido vivamente discutido, em especial se considerarmos a corrente defensora da tese de que o universo é resultado de um longo processo evolutivo. Por isso, nas próximas reflexões, abordaremos a questão à luz da Escritura.


1. A Criação surgiu a partir do nada
O universo não surgiu de uma molécula; antes, veio a existir por obra de Deus. Como destaca Wayne Grudem, cremos que “Deus criou todo o universo do nada; este era originariamente muito bom, e Ele o criou para glorificar a si mesmo”. Isso é o que nos diz Gn 1.1, onde a frase “os céus e a terra” abarca todo o universo. Além disso, quando Paulo em Rm 4.17 diz que Deus chama à “existência as coisas que não existem”, significa que somente vieram a existir as coisas que foram determinadas que existissem.

2. A Criação, em sua totalidade, é obra de Deus
 Não há nada no universo visível e invisível que tenha surgido por um acidente ou por evolução; pelo contrário, tudo é produto da vontade do Senhor. João escreve que todas as coisas (todo o universo) foram feitas por intermédio dele (Jo 1.3). Paulo diz que “Nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele” (Cl 1.16).

3. A Criação é produto da palavra de Deus
Esse ensino se faz presente em toda a Bíblia. O salmista declara que “os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles” (Sl 33.6). O autor de Hebreus professa essa fé através das seguintes palavras: “Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hb 11.3).

4. A Criação exibe o poder de Deus
A perfeição da Criação é resultado da obra de um Deus único. Isso foi pregado por Paulo e Barnabé quando falaram do “Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles” (At 14.15). Nesse sentido, a Criação é uma prova visível do poder de Deus. Paulo deixa isso claro em Rm 1.20: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas”. Igualmente, o salmista declara: “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos” (Sl 19.1).

Conclusão
O universo não é produto de um acidente nem de um processo evolutivo. Ele foi todo criado por Deus, por meio de sua palavra, e revelam o poder de Deus. Que, ao olharmos as coisas criadas, temamos e adoremos ao Nosso Senhor.

------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013. Pós-graduando em docência do ensino superior, pela Universidade Paulista.

Google Plus