Sociais

A autoridade das Escrituras



Na chamada “pública profissão de fé” o cristão faz solenemente a declaração de que crê na Bíblia como sua única regra de fé e prática. Essa confissão advém do reconhecimento de que a Bíblia é a palavra de Deus;portanto é autoridade sobre os filhos de Deus. Nesta reflexão abordaremos sucintamente alguns aspectos referentes a tal autoridade. Vejamos:



1. A Bíblia toda é Palavra de Deus. 
Essa verdade pode ser comprovada em vários textos. No Antigo Testamento ocorre centenas de vezes a fórmula “assim diz o Senhor”. Naquele contexto, tal declaração era semelhante à expressão real “assim diz o rei”, utilizada na introdução de um edito. Dessa forma, ela não poderia ser questionada, mas obedecida. 

Semelhantemente, Deus falou várias vezes por intermédio dos profetas. Já no Novo Testamento, Pedro se refere às cartas de Paulo como as “demais escrituras” (2 Pe 3.16). Igualmente, Paulo, ao citar as palavras de Jesus tais quais se encontram em Lucas 10.7, chama-as “escritura” (Lc 10.7).

2. O reconhecimento humano da Escritura não depende da razão. 
A Escritura não pode ser comprovada como palavra de Deus a partir da razão humana. Dessa forma, a lógica ou exatidão científica não servem como elementos que provam que a Bíblia seja a palavra de Deus. Esse reconhecimento somente é possível por meio da ação iluminadora do Espírito Santo. Por esse motivo, Paulo escreveu: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (1 Co 2.13).

3. A Bíblia é Palavra de Deus independente do reconhecimento humano. 
A verdade a respeito de a Bíblia ser a palavra de Deus não está ligada ao ato de reconhecimento do homem. Da mesma forma que Deus continua sendo Deus independentemente do reconhecimento ou não do ser humano, assim também é com relação à palavra de Deus. O que foi dito, já foi dito e registrado. Sua natureza, seus propósitos, suas perfeições, sua inerrância, constituem-se num fato que independe da reação do ser humano diante da verdade de ser a Bíblia a palavra de Deus.

Conclusão
A Bíblia é autoridade para todo cristão. Isso deve ao fato de que toda ela é palavra de Deus e, como tal, deve ser obedecida. Essa verdade somente pode ser apreendida por meio da iluminação do Espírito;entretanto, ainda que isso não ocorra, a Bíblia continuará a ser a palavra de Deus. Que em nosso coração haja sempre a gratidão pelo fato de que fomos conduzidos ao reconhecimento da Bíblia como a palavra do nosso Senhor.

------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013. Pós-graduando em docência do ensino superior, pela Universidade Paulista.

Google Plus