Sociais

Lepra do coração

 

Tácito, dizia que: Os homens apressam-se mais a retribuir um dano do que um benefício, porque a gratidão é um peso e a vingança, um prazer.


A ingratidão é uma ação mais comum do que podemos imaginar. Parece que o natural é ser agradecido, mas não é. A ingratidão está por toda parte. Nas famílias: filhos ingratos, maridos ingratos, mulheres ingratas. No trabalho: funcionários ingratos, patrões ingratos. No relacionamento com Deus: Ingratidão diante de tão grande salvação.

A ingratidão revela o quanto nosso coração pode se mostrar doente. O Evangelho de Lucas (17.11-19) nos apresenta a história de dez leprosos que foram curados por Jesus. Dez homens que seguiam para a morte e que foram abençoados por Deus, restaurados, transformados.

Apenas um voltou para agradecer. A bênção de Deus curou a lepra do corpo, apenas um teve também a lepra de seu coração curada. Apenas um venceu a ingratidão, essa lepra própria do coração afastado de Deus.

A ingratidão é a lepra do coração. A lepra torna o corpo insensível. Os ingratos revelam esta insensibilidade. Paulo escrevendo a Timóteo destaca: 

Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus - 2 Timóteo 3.2-4.

Dos dez leprosos curados, apenas um retornou para render graças, para agradecer o favor do Senhor em sua vida. Jesus indaga: “Não foram dez os que foram curados, onde estão os outros nove?”

É preciso acordar para a grande necessidade de ser agradecido. Não podemos achar normal seguir em frente como os nove leprosos que não voltaram para agradecer. É preciso fugir da ingratidão e estimular atitudes que sejam uma ação de bondade para com o próximo e para com Deus.

Gratidão demonstra saúde do coração

-----------------------------------------
Hebert dos Santos Gonçalves, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1990 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2006. É um dos escritores do Presente Diário da Rádio Transmundial. É fundador e editor do site: www.ajudadoalto.org
Google Plus