Sociais

A Regeneração



A palavra regeneração é mais conhecida por meio da fórmula “nascer de novo” (Jo 3.3-8). Conforme Wayne Grudem, “é um ato secreto de Deus, pelo qual ele nos concede nova vida espiritual”. É secreto porque Deus age no íntimo do ser humano. Na presente reflexão, abordaremos brevemente alguns aspectos deste ato de Deus.

1. É uma obra exclusiva de Deus. 
Existe uma afirmação popular que diz: “Ninguém pediu para nascer”. Essa frase é verdadeira, uma vez que, de fato, não escolhemos existir fisicamente. Essa mesma lógica se aplica à dimensão espiritual. Não pedimos para nascer de novo; pelo contrário, fomos passivos em face da ação de Deus. João, ao falar a respeito, escreve: “não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (Jo 1.13). A Bíblia deixa claro que tanto o Pai quanto o Espírito são os agentes do novo nascimento no homem (Jo 3.8; Ef 2.5; Cl 2.13). Assim sendo, não escolhemos ser crentes - pelo contrário, fomos conduzidos por Deus a essa condição.

2. O momento da regeneração pode ser um mistério. 
A regeneração ocorre uma só vez e em um só instante. Num determinado momento, estávamos mortos e depois renascemos para uma nova vida. Entretanto, o tempo exato em que esse fato ocorre nem sempre é claramente identificável. Isso se aplica a filhos de crentes que nasceram na igreja e foram educados na doutrina cristã. Também ocorre em pessoas que por tempos frequentaram a igreja e gradativamente cresceram na fé e mudaram de vida. Em ambos os casos é difícil detectar o exato momento do novo nascimento. Essas duas condições diferem daqueles em que o resultado do novo nascimento é imediato (exemplo de ladrões ou assassinos que converteram a Deus).

3. A regeneração ocorre antes da fé. 
O novo nascimento é mencionado na Bíblia como algo feito por Deus que capacita o homem a crer no Evangelho. Em Atos 16.14, Lucas escreve: “O Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia”. O Senhor primeiramente abriu o coração de Lídia, e a partir daí ela foi capaz de crer na pregação de Paulo. Jesus disse: “Ninguém poderá vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer” (Jo 6.44). Ele também afirmou: “Ninguém poderá vir a mim se, pelo Pai, não lhe for concedido” (Jo 6.65). Dessa forma, a regeneração é a obra através da qual Deus concede ao homem a capacidade para responder positivamente ao Seu chamado.

Conclusão
Todo crente verdadeiro é aquele que nasceu de novo. Esse novo nascimento não é fruto de sua escolha; antes, é obra de Deus. Além disso, há casos em que o momento preciso da regeneração é um mistério. Finalmente, somente por meio do novo nascimento o homem torna-se habilitado para crer no Evangelho. Que todos nós, tanto no discurso quanto na prática, reconheçamos que Deus é o único autor de todos os estágios de nossa salvação.

------------------------------------
Carlos Eduardo Pereira de Souza  é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2012. Mestrado em Divindade com concentração no Novo Testamento pelo Centro de Pós Graduação Andrew Jumper em 2013. Pós-graduando em docência do ensino superior, pela Universidade Paulista.

Google Plus