Sociais

Hipocrisia


O tema da redação era: "O maior defeito de uma pessoa". Um aluno saiu-se com esta: "a pior marca de gente é o hipócrita". Sem entrar em considerações sobre a impropriedade do uso da palavra "marca" empregada pelo aluno, temos que concordar com ele.


Os antigos atores no teatro grego representavam com máscaras, simulando pessoas que não eram. Por isso eram chamadas hipócritas, tinham duas caras. Uma para a realidade e outra para a encenação.

Daí a palavra hipócrita passou a ser empregada para caracterizar as pessoas que, no palco da vida têm duas caras e vivem a representar o que, na realidade, não são. Um hipócrita é uma pessoa em quem não se pode confiar, pois tendo duas caras a gente nunca sabe qual é a verdadeira.

Desconfie sempre de alguém que, sem razão, lhe dá tapinhas nas costas, pois com a mesma facilidade e nas mesmas circunstâncias lhe dará um murro. O hipócrita é sempre covarde. Se descoberta sua hipocrisia, nega com o maior caradurismo, a calúnia levantada contra sua vítima e, com a mesma sem-vergonhice, continua a conviver com ela. 

Nos dez mandamentos encontramos uma advertência contra a hipocrisia, a maledicência: "Não dirás falso testemunho contra o teu próximo" e Jesus enfatiza esse mandamento quando ensina: "Seja o vosso falar sim, sim e não, não, pois o que passa disto é de procedência maligna".

Há certas pessoas cujas vidas só prestam desserviços à coletividade em que vivem, além de arruinarem-se a si mesmas. Aparentam uma coisa completamente diferente, sempre para pior. Há um quadro curioso pela dupla interpretação a que se presta. 

Observando de longe vê-se um monge de hábitos pretos, a orar de mãos postas diante de uma Bíblia aberta. De perto, contudo, percebe-se que é um homem encapuzado, com uma longa capa preta às costas, a espremer limão numa tigela retangular, onde se lê "Vida alheia".

Assim é a vida do hipócrita. Quando a gente pensa que está rezando, cumprindo suas devoções, vivendo sua religião, na realidade está azedando a vida do próximo com o ácido veneno de sua língua.

Para essas pessoas há um recado de Cristo: "ai de vós... hipócritas pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundície".

O aluno estava certo. A pior "marca" de gente é o hipócrita.

--------------------------------------------------
Samuel Barbosa é pastor jubilado da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1960. Posteriormente graduou-se em Letras, Pedagogia, Supervisão Escolar e Especialização em Língua Portuguesa com produtiva carreira acadêmica. Pastoreou as igrejas presbiterianas de Apiaí, Correias e Itararé entre 1961 e 1962. Foi pastor da Igreja Presbiteriana de Itararé durante 32 anos até sua jubilação. Presidiu o Presbitério de Itapetininga por 22 anos e é pastor emérito das Igrejas Presbiterianas de Itararé e Itaberá. 
Google Plus