Sociais

Higiene Mental


Fala-se tanto em poluição. Não se abre um jornal sem que se encontre uma referência, ao menos, a esse fenômeno. É poluição de toda espécie, do ar, da água, visual, sonora etc. As condições e a intensidade da poluição apresentam variedade no tempo e no espaço. 


Há contudo um tipo de poluição pior do que os citados acima. É uma poluição que não respeita limites, nem de tempo, nem de espaço. Uma poluição de que falou o próprio Cristo quando disse: "porque do interior do homem é que saem os maus pensamentos, os adultérios as prostituições, os homicídios todos esses males procedem de dentro do homem e contaminam o homem".

Salomão também afirmou que o coração do homem está cheio de maldade. Estamos falando da poluição mental. A mente também pode ser poluída e essa poluição é a pior que existe porque contamina o "homem".

Os outros tipos de poluição contaminam apenas o físico que, mais dias menos dias terá mesmo que se decompor. O "homem", contudo tem de permanecer, pois foi criado à imagem e semelhança de Deus que é eterno.

Existe, porém m recurso contra esse tipo de poluição, é chamada higiene mental.

Jesus usou esse recurso numa tentativa de auxiliar o homem, em seu magnífico sermão do monte: "olhai os lírios do campo... olhai as aves do céu". Por que Ele não disse olhai as rosas? Para que o homem não fizesse associação com espinhos que representam sofrimento e por isso elemento poluidor. 

Por que Ele não disse olhai os corvos. Para que o homem não fizesse associação com rapina, com carniça, elementos também poluidores. Lírios lembram copo-de-leite, brancura, pureza, sensibilidade. Aves lembram canários, patativas, rouxinóis e outras aves canoras, belas e delicadas.

Jesus sabia da facilidade que o homem tem de se preocupar com as coisas feias, poluidoras da vida. Nenhum viajante pára o seu carro à beira da estrada para apreciar um lago de águas azuis e claras onde nadam belos patos e marrecos, mas pára o carro par ver um acidente onde há morte e destruição.

Há tanta coisa bela para ser observada. Há tantos pensamentos sadios, elevados e puros com que nos ocuparmos, com que ocuparmos a nossa mente. Por que então poluirmos a nossa mente com pensamentos impuros, inconfessáveis?

A mente deve ser disciplinada pelo homem, bem como sua linguagem. Limpeza de mente revela limpeza de coração, aliás, Jesus já afirmara que serão bem aventurados os limpos de coração porque eles verão a Deus.

Prezado leitor, se é que o tenho, despoluamos a nossa mente aceitando o conselho sábio do apóstolo Paulo: "Quanto ao mais, irmãos, tudo que é verdadeiro, tudo que é honesto, tudo que é justo, tudo que é puro, tudo que é amável, tudo que é de boa fama, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisso pensai".

Isso é higiene mental. Esse é o mais poderoso recurso para a despoluição mental. Vale a pena experimentar!

--------------------------------------------------
Samuel Barbosa é pastor jubilado da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1960. Posteriormente graduou-se em Letras, Pedagogia, Supervisão Escolar e Especialização em Língua Portuguesa com produtiva carreira acadêmica. Pastoreou as igrejas presbiterianas de Apiaí, Correias e Itararé entre 1961 e 1962. Foi pastor da Igreja Presbiteriana de Itararé durante 32 anos até sua jubilação. Presidiu o Presbitério de Itapetininga por 22 anos e é pastor emérito das Igrejas Presbiterianas de Itararé e Itaberá. 
Google Plus