Sociais

Um amor que vem antes


...assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele... – Efésios 1.4

Certa vez eu estava em uma igreja no Rio Grande do Sul e assim que acabou o culto fui beber água. Logo que me aproximei do bebedouro chegou atrás de mim uma moça muito bonita. Esperei com paciência o copo ficar cheio e, ao invés de bebê-lo, ofereci a ela como um sinal de gentileza. Ela se mostrou agradavelmente surpresa com minha atitude. E hoje esta moça é minha esposa! (Fica a dica para os solteiros hein!)


Quando alguém se antecipa a você em uma coisa boa isso é muito agradável. Sabe aquele favor que você iria precisar, mas um amigo já fez? Ou quem sabe um problema complexo que você teria que lidar, mas alguém já traz a situação toda simplificada? Estes são exemplos de quando alguém faz o bem a nós mesmo antes de nós termos consciência.

Pois Deus também fez algo parecido quando, antes da fundação do mundo, escolheu salvar o pecador. Desta forma, quando você recebe a Cristo em sua vida, na verdade você está respondendo a um primeiro passo que já foi dado “antes da fundação do mundo”! O amor de Deus é um amor que vem antes. 

Em outras palavras, todas as bênçãos que você recebe hoje como filho de Deus, a salvação, os dons, a fé, a bênção de pertencer à família de Deus (igreja) – tudo isso é decorrente de uma primeira benção que ocorreu antes da fundação do mundo.

Mas o que poderíamos merecer antes que o mundo fosse criado? Nada. Por isso tal escolha divina não é baseada em obras ou méritos, mas é graça de Deus (Efésios 2.8). Para reforçar esta ideia, note que Paulo usa a expressão “nos escolheu nele”, mostrando que a salvação ocorre em Cristo. É fora de nós próprios, não tem base nossos merecimentos.

E para aqueles que partem para o extremismo de viver uma vida acomodada diante desta realidade, o próprio texto nos mostra que há propósito na eleição divina.

O primeiro é a santidade de vida. A vida do cristão deve ser sem mácula, não apenas diante das pessoas, mas principalmente “perante Ele”. Deus é a testemunha de tudo aquilo que pensamos, falamos ou fazemos.

O segundo propósito é a glória de Deus, “para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado.” (Efésios 1.6) Assim como o povo de Israel foi escolhido no passado para a glória de Deus, hoje também os crentes eleitos devem demonstrar em suas vidas essa glorificação ao Pai.

É muito bom saber que nossa fé descansa completamente sobre a obra de Deus e não sobre o fundamento inseguro de qualquer coisa que se encontre em nós mesmos. A nossa salvação depende dos méritos de Cristo! E que assim, impactados por este amor que ocorre antes de tudo, dediquemos nossas vidas ao Senhor!
Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda - João 15:16
Para pensar
Onde descansa sua fé e a certeza de sua salvação? Nos seus sentimentos e disposições emocionais ou em Cristo?
Você está consciente do propósito de sua vida em Jesus? Tem apresentado frutos?

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus