O pastor é show?


Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus - Efésios 1.1

É comum que associemos as pessoas aos seus ofícios. O dr. Josué, médico. A enfermeira Mariana. O engenheiro João. E assim por diante. Fazemos isso porque o ofício de uma pessoa está intimamente ligado àquilo que ela é, explica suas qualificações e obrigações sociais. 


Quando iniciamos a leitura da carta aos Efésios, nos deparamos com um homem e seu ofício: Paulo, o apóstolo. A palavra apóstolo significa embaixador, mensageiro, enviado extraordinário, representante. Paulo era o embaixador, o representante de Jesus! Estava escrevendo a carta aos Efésios em nome de Jesus.

Os apóstolos foram importantes líderes da igreja cristã primitiva. Eram os agentes de Deus na revelação das verdades que se tornariam a regra de fé e vida cristã. Eles exerceram uma autoridade peculiar na igreja. 

No caso de Paulo, ele viu a Cristo no caminho de Damasco e foi comissionado por Ele (Atos 26.15-18). Por esse motivo Paulo enfatiza que "ele é o que é pela vontade de Deus". Seu chamado não foi por mérito pessoal, sua autoridade não é conquista própria, é inteiramente de Deus.


Hoje vemos muitos líderes religiosos. Geralmente carismáticos, comunicativos e contagiantes. Alguns são donos de verdadeiros impérios midiáticos. Outros acumulam poder mundano impressionante. Os pastores estão se transformando em homens de show!

Diante disso é importante sempre refletir. Estes pastores falam em nome de quem? De Jesus? Ou deles mesmos? Se falam em nome de Jesus, seus ensinamentos condizem com o que Jesus ensinou? Podemos ver o próprio Jesus nas atitudes desses pastores? Jesus se comportaria como eles?

Não nos enganemos:

  • O verdadeiro pastor faz discípulos para Cristo. O falso faz discípulos para si mesmo. 
  • O verdadeiro pastor conduz o rebanho. O falso gera uma dependência doentia, não quer que as pessoas andem com suas próprias pernas.
  • O verdadeiro pastor pensa no crescimento do Reino de Deus. O falso pensa no crescimento de sua igreja, mesmo que tire membros de outras igrejas. 
  • O verdadeiro pastor prega o evangelho bíblico. O falso prega o evangelho do carro novo, do dízimo em troca de bênção, da prosperidade materialista e gananciosa.
  • O verdadeiro pastor foca o culto em Deus. O falso, em si mesmo e no seu show particular.
Há muitos outros comparativos que poderíamos fazer. Mas estes servem como um lembrete a nós de que não adianta falar bonito, ser contagiante e estar na televisão. É necessário verificar se tais pastores são bíblicos, verdadeiros e honestos.

O pastor é show? Não. O verdadeiro pastor é chamado por Deus para a sua obra como um instrumento em suas mãos. E deve esta ciente que sua grande responsabilidade e prioridade é anunciar a Palavra de Deus.

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Tecnologia do Blogger.