Más companhias


Rev. Hebert Gonçalves

Não tenha inveja dos ímpios, nem deseje a companhia deles - Provérbios 24.1 (leia também Salmo 16)

A melhor ilustração que já ouvi sobre porque devemos evitar as más companhias está na parábola do semeador em Mateus 13.7 - “Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas”. 

Esta semente caiu em um solo fértil e úmido, o problema é que neste solo já existiam moradores. A princípio tudo corre bem, ela cresce normalmente como as outras plantas que foram plantadas no bom solo. 

Só que, quando o tempo passa, os espinhos renascem. Depois do inverno, estão prontas para uma nova estação, e em pouco tempo os espinhos e os cardos estarão maiores que o trigo. Elas vão sugando a umidade e os nutrientes da terra e, realmente, o sufocam até à morte.

Isso é o que acontece quando andamos com más companhias. Em um primeiro momento tudo parece bem. A terra é boa, somos bem recebidos, nos sentimos bem e ficamos felizes. Com o passar do tempo, estas amizades e seus costumes vão sufocando nossa fé. 

O Salmo 1 diz que não devemos seguir o conselho, nem imitar os ímpios. Muito menos nos assentar na roda dos zombadores, ficar plantado na terra das más companhias. No lugar disto é preciso ser plantado junto as águas. Buscar a companhia de Deus, meditar na sua lei dia e noite.

É isso também que o Salmo 16 nos ensina. Neste Salmo, Davi pede a proteção de Deus e afirma: “Tu és o meu Senhor, não tenho bem nenhum além de ti” v.2. Para ele, além da presença de Deus, as boas companhias eram o que lhe dava prazer e alegria. Seus amigos são chamados de santos, fiéis e dignos de admiração. Estar junto com boas pessoas é o melhor que podemos fazer.

Às vezes nos aproximamos de pessoas que aparentemente são boas, mas esta amizade poderá ser um engano. Às vezes admiramos e gastamos tempo com quem não tem de fato nada a nos oferecer, além de nos sufocar e nos fazer sofrer. Fato é que sempre seremos influenciados por aquilo que ocupa nossa atenção.

Nossa vida frutificará conforme a terra que estamos plantados.

-----------------------------------------
Hebert dos Santos Gonçalves, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1990 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2006. É um dos escritores do Presente Diário da Rádio Transmundial. É fundador e editor do site: www.hebert.com.br
Tecnologia do Blogger.