Sociais

A importância da disciplina na vida da família


Hebreus 12.4-11

Hoje estamos vivendo um período de grandes ataques à família. Existe uma tentativa em curso que visa destruir aquilo que foi criado por Deus. Quero, por isso, refletir a importância da disciplina na família. 

O texto que estamos considerando mostra como Deus disciplina os seus filhos, e se queremos aprender sobre este assunto temos que recorrer a Deus e seu método.

Que lições podemos aprender sobre a disciplina?


1 - Aprendemos que a disciplina visa nos tirar de uma zona de conforto. 

Hebreus 12:4
Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.

No contexto em que esta carta foi escrita os cristãos sofriam grande perseguição e muitos abandonavam a fé por medo de serem mortos.

Hoje a situação não é tão diferente. A maneira como estamos vivendo é mais determinada pela cultura que estamos inseridos do que os princípios estabelecidos pela Palavra. E neste contexto, qualquer pessoa que decida assumir um relacionamento sério com o Senhor Jesus será perseguida.

Todavia, quando somos disciplinados, somos também conduzidos a um nível mais profundo de intimidade com Senhor. Saímos daquela 'zona de conforto', de viver conforme as regras de uma cultura que desobedece a Deus.

Então, é bom avaliar a si mesmo: em relação à família, tenho tomado decisões de acordo com a palavra de Deus ou com a cultura contemporânea? 

Por exemplo: Eu caso para ser feliz? Nesta situação, todas as decisões estão baseadas em satisfazer as minhas vontades e tudo que existe ao meu redor tem como propósito a minha própria felicidade. 

Ou o meu casamento é uma possibilidade de amar o outro? Neste caso o objetivo é o outro, é aprender amar e caminhar junto, apesar dos erros e dificuldades. O desejo de ser benção na vida do outro é uma possibilidade de tirar o egoísmo do coração. 

2. Aprendemos que a disciplina é um ato de amor
Hebreus 12:5
Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: "Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão,

O autor nos convida a lembrar de que a disciplina que vem de Deus é um ato de amor e funciona como um processo de treinamento. Por isso não devemos ficar magoados quando somos repreendidos pelo Senhor. 

Muitas vezes, não conseguimos entender as dificuldades que enfrentamos todos os dias na nossa família, e temos a tendência de ficar desanimados e abatidos por causa das adversidades. Muitas vezes pensamos até em desistir. 

Mas o Espírito Santo, por meio deste texto bíblico, nos convida a ver a situação de uma maneira diferente. O Senhor está sempre no controle. O sofrimento e as adversidades são instrumentos de Deus para nos aperfeiçoar, nos tornando pessoas melhores. 

E assim podemos concluir que o fato de sermos disciplinados é uma implicação clara de que somos filho de Deus e alvos de seu amor . Se não somos disciplinados isto indica que não somos filhos de Deus.
Hebreus 12:8
Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos.
3. Aprendemos que a disciplina visa o nosso bem. 

Hebreus 12:10aOs nossos pais humanos nos corrigiam durante pouco tempo, pois achavam que isso era certo...

O autor de Hebreus faz uma analogia entre a disciplina que recebemos de nossos pais terrenos e a de Deus. A primeira sempre tem o objetivo de nos guiar a uma conduta melhor. Mesmo sendo pessoas falíveis, nossos pais buscam o nosso bem.

Deus também quer o nosso melhor. Mas, diferente dos nossos pais,  Ele é perfeito e santo. Desta forma, a disciplina de Deus tem como objetivo nos tornar mais parecidos com Ele.


Hebreus 12:10
... mas Deus nos corrige para o nosso próprio bem, para que participemos da sua santidade.

Além disso, a disciplina no momento em que é realizada é dolorosa e nos machuca, mas, lá na frente, vamos perceber que aquele período conturbado da nossa vida nos deu a possibilidade de crescermos e sermos melhores pessoas. 

Hebreus 12:11
Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.

O exemplo que o autor usa é retirado da fruticultura onde o processo da poda dos galhos garante frutos melhores no futuro.  E na nossa vida não é assim? Precisamos entender que quando somos disciplinados pelo Senhor estamos sendo treinados para que no futuro tenhamos condições de produzir melhores frutos. 

Para pensar
Os princípios que segue estão baseados na cultura contemporânea ou na Palavra de Deus? Você tem sido um bom exemplo de discípulo de Jesus? Você tem refletido esses frutos na sua vida? Que herança tem deixado para os seus filhos?

-----------------------------------------
Josimar Gabriel da Rocha é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1993 Foi ordenado pastor em 1995. Trabalhou como missionário no Rio Grande do Sul como plantador da Igreja de Alegrete, RS.


Google Plus