Modernizando


Ao lhe perguntar a mãe o que havia aprendido na Escola Dominical, o menino de dez anos respondeu:


- Bem, a nossa professora nos contou que Deus mandou Moisés para trás das linhas do inimigo para libertar os israelitas do domínio egípcio. Quando chegaram ao mar vermelho Moisés chamou a equipe de engenharia para construir uma ponte sobre barcos. Depois que todos tinham passado ele olhou para trás e viu que todos os tanques egípcios estavam se aproximando. Rápido Moisés pegou um rádio transmissor-receptor portátil e enviou um rádio ao quartel general pedindo que mandassem um bombardeiro... 

Nessa altura a mãe o interrompeu:
- Mas foi assim mesmo que ela contou a história?
- Bem, respondeu o garoto, se eu contasse como ela contou a senhora não ia acreditar!

A história se repete com mais frequência do que se supõe. Há muita gente que não entendendo os antropomorfismos existentes nos diálogos entre Deus e os seus servos os profetas, interpretam literalmente alguns textos e não entendem a mensagem real contida no texto. 

Ou então, não concordando com a mensagem por ser ela contrária às suas conveniências, inventam interpretações modernistas iguais às do menino da história acima.

Jesus afirma que só há dois caminhos: o da salvação pela fé em Jesus e o da perdição pela descrença. Aí inventam outros caminhos mais fáceis e dizem que não haverá perdição para ninguém.

A Bíblia ensina que só há um Deus e um só mediador entre Deus e os homens - Jesus Cristo. Mas daí inventam outros mediadores.

Jesus ensina que só há dois destinos quando, ensinando a respeito do juízo final, diz estas palavras: "Vinde benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo". E: "apartai-vos de mim malditos para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos". Cristo disse ao ladrão que se arrependeu: "Hoje mesmo estarás comigo no paraíso". Mas criaram, no ano quinhentos e três, um ponto intermediário onde as almas ficam purgando seus pecados.

Muitos dizem que não há diabo. Não havendo o diabo não há inferno e não há lugar para os ensinos de Jesus na vida dessas pessoas. A Bíblia ensina que ao homem está determinado morrer uma só vez vindo depois disso o juízo. Aí descobriram que não é assim, que o homem morre muitas vezes em razão dos muitos nascimentos.

O pior é que todos esses "adaptadores" se dizem cristãos. 

Como pode ser cristão quem não crê naquilo que Cristo ensinou? O modernismo exagerado na interpretação dos textos bíblicos só atrapalha como no caso de Moisés citado no início. A mensagem do evangelho é tão simples - Crê no Senhor Jesus e serás, salvo, tu e a tua casa. 

Pra que complicar?

--------------------------------------------------
Samuel Barbosa é pastor jubilado da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1960. Posteriormente graduou-se em Letras, Pedagogia, Supervisão Escolar e Especialização em Língua Portuguesa com produtiva carreira acadêmica. Pastoreou as igrejas presbiterianas de Apiaí, Correias e Itararé entre 1961 e 1962. Foi pastor da Igreja Presbiteriana de Itararé durante 32 anos até sua jubilação. Presidiu o Presbitério de Itapetininga por 22 anos e é pastor emérito das Igrejas Presbiterianas de Itararé e Itaberá. 
Tecnologia do Blogger.