Sociais

Perseguição sobre o justo



- Lá vai o crentinho... olha lá o fanático... Que pena chegou o santinho...

Muitos de nós podem ter passado por situações parecidas e isso é comum,  Jesus diz que "se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, odiou a mim. Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia” - João 15.18,19


Certo dia eu fiquei espantado, fui visitar uma pessoa e quando cheguei em sua casa ela foi logo falando:

“- Se você veio falar de Deus pode ir embora!!!”

Nunca esperei uma coisa dessas, eu estava apenas fazendo uma visita, nem pensava e fazer evangelismo naquele momento e no entanto tive de encarar essa repulsa.

E assim tem sido com muitos que são até presos, não porque cometeram grave crime, pelo contrário, são justos e justificados por Jesus, mas que em algum momento ofenderam os valores do mundo ao proclamar o Reino de Deus.

Quais as características daquele que é perseguido por ser justo?

1 – O perseguido por ser justo é aquele que assume posições
O apóstolo Paulo disse: “...não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê...”. - Romanos 1. 16. Essa deveria ser a atitude de todo crente, assumir a sua posição como tal e quando necessário mostrá-la a quem quer que seja, não titubeando.

Isso seria o ideal, mas quando olhamos para o real encontramos uma triste realidade. Tantas pessoas que escondem suas Bíblias para não serem reconhecidas como cristãs. Há muitos até que têm medo de dizer que são evangélicos.

Não podemos considerar normal esse tipo de postura, pois o cristão na sua essência é alguém que faz a  diferença, procura ser reconhecido como servo de Deus, brilha nas trevas e dá sabor a esse mundo insípido. Ele traz à tona a verdade em um  mundo que jaz no maligno e mergulhado na mentira.

Estevão foi alguém que fez justamente isso,  assumiu quem ele era e no que acreditava; mais que isso, se pôs a declarar as verdades inescrutáveis do Senhor. Por proclamá-la, alguns homens que eram da sinagoga arranjaram testemunhas falsas e manipularam o povo levando-o ao Sinédrio para ser julgado.


Falar a verdade hoje é perigoso e no tempo de Estevão era ainda mais. Assumir a nossa posição pode muitas vezes atrair problemas e provocar o ódio de diversas pessoas. Mas a nossa fidelidade ao Senhor e honestidade para com nós mesmos requer que evidenciemos nossa postura. O perseguido por causa da justiça é aquele que mostra sua fé, seus princípios e seu caráter.


2 – O perseguido por ser justo é aquele que sustenta suas posições
Estevão foi a julgamento por assumir sua posição. Quando estava perante o Sinédrio, que era o Supremo Tribunal de Jerusalém naquela época, o que ele faz? Fica calado ou tenta fugir? Acaso tentou retirar o que havia dito?

Não, Estevão sustenta sua posição e fala uma porção de verdades. Ele pagou o preço pela sua fidelidade a Deus com a própria vida.

Nas Sagradas Escrituras encontramos este bom exemplo dentre outros, mas também vemos um mal exemplo. O apóstolo Pedro disse a Jesus que daria a própria vida por ele, mas Cristo lhe diz que antes do galo cantar Pedro o negaria três vezes - João 13.36-38.

Mais adiante Pedro nega a Jesus, primeiro para uma simples e inofensiva serva (João 18.15-18), depois um soldado e finalmente um servo - no mesmo instante cantou o galo (João 18.25-27). E Pedro chorou amargamente.

Temos agora dois exemplos bíblicos, qual deles se assemelha ao nosso exemplo? Temos assumido e sustentado quem somos perante o mundo ou nos amedrontamos frente a ele? 

3 – O perseguido por ser justo é aquele que é cheio do Espírito Santo e de  sabedoria
A respeito de Estevão nos diz a Bíblia: “...não podiam resistir a sabedoria e ao Espírito pelo qual falava” - Atos 6.10. Estevão transparecia espiritualidade e sabedoria sobre as quais não haviam  argumentos que  pudessem sobrepujar.

Isso também deve acontecer conosco, precisamos transparecer espiritualidade e sabedoria. Mas como? Como aumentar nossa espiritualidade? Buscando mais ao Senhor em oração. Tendo comunhão constante com Deus.

E a sabedoria? Basta pedir a Ele e recebê-la também através das Sagradas Escrituras. É necessário compromisso, disciplina e dedicação.

Certa vez eu não retornei uma ofensa de forma agressiva, antes respondi:

- creio que algo tiver de ser dito a você, Deus mesmo lhe falará...

Então essa pessoa que me destratou disse que eu estava espiritualizando. Como eu deveria ter agido então? Revidado com violência? Aí com certeza me chamaria de carnal, o que seria bem pior.

Nossas atitudes podem ser divididas em duas categorias: [1] “As obras da carne” (prova do distanciamento de Deus) e [2] “O fruto do Espírito” que é a bondade, benignidade, mansidão, domínio próprio dentre outras coisas (estão ambas listadas em Gálatas 5.16-26).

Estevão manifestava os frutos do Espírito até ao ser apedrejado. “Ajoelhando-se clamou em alta voz: Senhor, não lhes imputes este pecado! Com estas palavras [faleceu]”. - Atos 7.60

É impressionante como ele foi justo e misericordioso até ao sofrer o martírio. Por certo já sabia que o povo que o apedrejava havia sido manipulado por certas pessoas da sinagoga. A atitude de Estevão na sua morte mostra que o perseguido por causa da justiça é cheio do espírito e de sabedoria.


Conclusão
Certa vez, um rapaz que com muito zelo trabalhava no setor de contabilidade de uma grande empresa se viu diante de algo sujo. O patrão pediu para que ele fizesse um "caixa dois" a fim de sonegar impostos.

Ele não pensou duas vezes, negou-se veementemente a fazer tal coisa. Assim sendo o patrão o chamou e o despediu.


Passados uns dias aquele patrão recebeu um telefonema de um amigo, também empresário:
 - Por acaso você não conhece uma pessoa de inteira confiança, honesto em extremo para ocupar um cargo importante na minha empresa?

Ao que lhe respondeu:
- Conheço sim a pessoa que você está procurando.

Assim o rapaz que foi despedido por ser honesto ganhou um novo emprego, com um salário bem melhor do que o anterior.

Quando assumimos e sustentamos nossa posição, quando nos enchemos do espírito e da sabedoria de Deus podemos ser perseguidos, mas a recompensa é grande.
Bem aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus - Mateus 5.10
Que Deus nos ajude a vivermos retamente diante dele e dos homens.

--------------------------------------------------

Danilo Cassemiro de Campos é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2010. Ordenado em 2011. Bacharel em Design (Projeto do Produto) pela Faculdade Asseta de Tatuí (2008), além de Técnico em Processamento de Dados e Hardware (1998 e 2002). É fundador e editor do site www.desimax.com.br
Google Plus