Hino 342 - Comunhão



1. Atendendo ao que mandaste, 
Relembramos, ó Jesus, 
O teu grande sacrifício 
Consumado sobre a Cruz.

2. Monumento precioso
Onde esplende o teu amor, 
Esta Ceia é simbolismo
Do teu gesto redentor.

3. Recordando o que sofreste. 
Aguardamos o porvir 
Quando, em majestade e glória, 
Como o sol vais refulgir.

4. Que por meio desta Ceia 
Nós cresçamos em poder;
O poder com que os remidos 
Todo o mal irão vencer. 

Informações
Letra: Jerônimo Gueiros, 1870 - 1953
Música 1: Richard Redhead
Música 2:  Geistreiches Gesangbuch, Darmstadt, 1698

História
Duas músicas estão associadas a este poema do Rev. Jerônimo Gueiros (hino n° 7). A primeira é do compositor Richard Redhead, nascido na Inglaterra, em Harrow, em 1920. Foi menino cantor em Oxford, no "Magdalen College", estudou órgão com o professor Walter Vicary, nome famoso em seu tempo. Desde 1839 até 1864 foi organista da "Margaret Chapel" em Londres. 

Essa igreja tornou-se "All Saints'Church" em 1859 e foi conhecida como "Tractarian Cathedral". Em seguida assumiu o posto de organista na igreja de "St. Mary Magdalene" em Paddington, que ocupou durante trinta anos. Foi grandemente influenciado pelo Rev. Frederick Oakeley, da 'Tractarian Cathedral", no uso da música e do coro no culto ritualístico (continua no hino seguinte). 

Foi o Rev. Oakeley o prefaciador de "Laudes Diumae" (1843), considerado o primeiro Saltério Gregoriano para a Igreja Anglicana, editado por Redhead. Outro importante trabalho seu foi "Ancient Hymn Melodies and Other Church Tunes" (1853).

Além dessas atividades, Redhead foi um grande compositor e preparador de coros de meninos. Sua música foi muito importante para o movimento "Oxford" renovação hinológica Richard Redhead faleceu em Hellingly, Inglaterra, em 1901. 

A segunda música para este hino foi extraída da coleção "Geistreiches Gesangbuch", de Darmstadt, publicada em 1698 ou, segundo outras fontes, publicada em Halle em 1705. 

Tecnologia do Blogger.